Siga-nos nas redes sociais

Trabalhar em startup está sendo o sonho ou o pesadelo de muita gente. Em nosso país, trabalhar nesse tipo de empresa ou é uma opção ou solução. Calma, eu explico. Diferente de empreendedores digitais que montaram uma startup, existem muitas pessoas que buscam esse mercado para fugir da crise ou desemprego.  Quando se deparam com um modelo de trabalho totalmente diferente do convencional, se sentem inseguros. Então vejamos se trabalhar em startup é mesmo uma boa para algumas pessoas.

Vantagens e desvantagens de trabalhar em startup

Tudo na vida tem seu lado bom e seu lado ruim, uma boa maneira de pesar é fazer uma lista com os prós e contras. Vamos lá!

Vantagens

  1. Chances de crescimento: Muitas startups começam, como dizem, em garagens, com 3 a 7 pessoas. Se você for um daqueles funcionários com sangue nos olhos e faca nos dentes, certamente crescerá rápido. Quando seu trabalho faz a diferença para o crescimento da empresa, a diretoria te chama para perto deles e você passa a fazer parte das grandes decisões.
  2. Fazer parte do negócio: Muitas startups não podem oferecer grandes salários, por isso algumas oferecem bônus, participação e até ações da empresa. Assim, você e o quanto você ganha evolui com o projeto. Se você aposta na ideia da empresa e for uma ideia que dê certo, você pode ganhar mais do que imagina. Para quem gosta de ver o crescimento da empresa onde trabalha, esta é uma motivação muito favorável.
  3. Flexibilidade no trabalho: Horários flexíveis, happy hours, ambiente descontraído, além da informalidade nas vestimentas. Não quer dizer que você pode ir trabalhar só de roupa de baixo, mas por ser um ambiente com mais jovens, todos acabam ficando mais à vontade.
  4. Proximidade e networking: Trabalhar em startup não é muito diferente que estudar. Você aprende novas coisas todos os dias, faz grandes amigos por estar em uma equipe que se ajuda. Além de fazer viagens juntos, virar a noite trabalhando descobrindo novas soluções, ser apresentados para novas pessoas. Realmente é desafiante, mas também é muito gratificante criar sintonia e novas amizades com quem todas as pessoas desse universo.
  5. Desenvolvimento profissional: Seja pelo modelo flexível ou pela falta de setores convencionais de trabalho, trabalhar em uma startup fará você atuar em diversas áreas. Empresas assim te obrigam a aprender tarefas diferentes, pensar diferente e agir diferente. Um profissional que só faz uma coisa de uma só forma parece mais uma máquina e as startups não buscam isso.

time-trabalhar-em-startup-gobacklog-projetos-digitais

Desvantagens

  1. Rotatividade: Aquele modelo de funcionário trabalha em uma só empresa por toda vida, morreu. Pessoas que trabalham em startups nem sempre tem um planejamento de carreira. Muitas coisas podem facilitar a saída repentina: demissões, busca por outros negócios, assédio de concorrentes, etc. Isso cria uma dificuldade em manter uma equipe treinada. Por isso startups transbordam a cultura da empresa pelas paredes, para que a adaptação de quem chegar seja mais rápida.
  2. Instabilidades: Uma tarde ensolarada pode se tornar uma forte tempestade. Para quem não aguenta pressão ou que se desespere com riscos eminentes, trabalhar em startup pode não ser uma boa.
  3. Currículo vago: Recrutadores de processos seletivos ainda se orientam muito pela fama de empresas. Por trabalhar em uma startup desconhecida, você pode ser desvalorizado. Mesmo desempenhando um trabalho muito mais relevantes e ser a pessoa perfeita para o cargo. Ou seja, entre em uma startup e abrace seu modelo, ajude a ficar conhecida.
  4. Sem zona de conforto: Proatividade é essencial para trabalhar em startup, a estrutura de trabalho é simples, porém horizontalizada. Ninguém vai parar para te dizer o que fazer ou para te ensinar o seu trabalho. O auto gerenciamento também ajuda muito para que você não perca o foco e se concentre para encontrar as soluções ou criar novas possibilidades.
  5. Carreira conturbada: Sem um plano de carreira delimitado é mais comum colocar funcionários em áreas que não dominam. Esse modelo, muitas vezes experimental, pode frustrar funcionários que buscam promoções ou injustiçar àqueles que poderiam desempenhar um melhor papel em outras áreas.

A lista de prós e contras se equilibrou para você? Ainda não se decidiu se trabalhar em startup é realmente o que você quer? OK, falamos sobre vantagens de se trabalhar em startup, mas não falamos do proveito que você pode tirar disso.

Para quem está preparado para startup, o trabalho da startup serve.

opcao-trabalhar-em-startup-gobacklog-projetos-digitaisEstá certo, para quem busca estabilidade, startups não são mesmo uma boa ideia. Para essas pessoas ainda existe o sistema de concursos, empregos com modelos fixos, etc. Não quer dizer que isso dará toda a segurança para essas pessoas, o futuro é sempre incerto, por isso é futuro.

Já para os jovens que fogem do modelo convencional, principalmente para aqueles que desejam criar sua própria empresa, trabalhar em startup é sim uma boa ideia. Os riscos de seguir por esse caminho são ainda maiores, mas para aqueles que acreditam em suas ideias e na própria capacidade os riscos não são o problema.

A GoBacklog é uma startup 100% home office, acreditando na capacidade e responsabilidade dos seus especialistas. Já fazemos muita coisa e esperamos fazer muito mais, com a ousadia sempre de quem se reinventa todos os dias. Com a valentia de encarar o dia a dia de ser startup.

Aprenda com seu trabalho

Montar um negócio e fazê-lo funcionar é uma tarefa árdua. São diversas as dificuldades que você vai encarar pelo caminho e poder aprender com a experiência dos outros pode ajudar.

Funcionamento

Em uma startup você é tem a chance de participar de forma mais incisiva nos processos e fica perto do que está acontecendo. Assim você põe a mão na massa e vê como as coisas acontecem de verdade. Quanto mais você se envolve, mais aprende.

Envolvendo-se, você passa a fazer ainda mais parte do negócio. Isso tudo é importante, sabendo como as coisas acontecem você tem maiores chances de inovar, pensar fora da caixa e fazer o que realmente interessa na hora certa. Tanto na startup em que você trabalha ou no seu futuro empreendimento.

Flexibilidade

Como bem dito Ben Parker no filme Spiderman “Com um grande poder, vem grandes responsabilidades.”. Com a flexibilidade de decidir o que e quando as coisas devem ser feitas, vem a responsabilidade de dar conta do recado sem nenhuma ajuda. Normalmente o CEO de uma startup é a pessoa com horários e agenda mais flexível, isso acaba fazendo com que seja o que mais trabalhe.

Para aprender com a flexibilidade, observe a responsabilidade do CEO. As decisões, contratações, projetos e outras coisas que dependem dele, são de responsabilidade dele ou de um setor bem específico e alinhado com a cultura da empresa. Com você é a mesmo coisa, o que você faz, o time que você lidera, o projeto que você comanda, tudo é responsabilidade sua. Você tem a mesma liberdade de fazer como achar certo, mas arcará com todas as consequências.

Essa pressão constante do trabalho é grande e será maior ainda quando você tiver a sua. Aproveite esse tempo que você tem dentro dessa empresa e acostume-se e aproveite para investir em sua formação, fazer networking e descobrir novos investidores.

Dindim

Muitas pessoas dizem que o dinheiro é consequência de um modelo de negócio que deu certo, por isso não deve ser o objetivo. OK, não tenha o dinheiro como meta, mas aprenda com os grandes como lidar com ele. Os grandes se tornaram grandes e se mantém assim porque sabem lidar com dinheiro.

Aprenda com quem tem dinheiro e sabe como lidar com ele. Certamente em algum momento você precisará de dinheiro e ter as referências e até o networking para conseguir o apoio necessário. Não se monta equipe, consegue uma sede e comprar equipamentos sem o dindim.

Founder ≠ Chefe

Nem sempre ter sua startup significa que você será o chefe. Pode até acontecer, mas o comum é que pela necessidade acabe buscando investimento. Sócios, sharks, investidores, aceleradoras são comuns no processo de crescimento de um negócio. Acreditar que você fará tudo sem interferência é bem difícil. Não significa que essas figuras serão “seu chefe” ou que você será o deles, só quer dizer que você vai simplesmente fazer o que quiser. Olhe o lado bom disso, observe como o CEO da startup que você trabalha se relaciona com essas pessoas. Assim você melhora o relacionamento com quem acredita na sua ideia e terá mais cabeças pensando no melhor para sua empresa.

Motivação

Sempre existirão coisas boas e ruins no caminho do empreendedorismo. Perseverar nesse caminho depende muito da sua persistência e suas motivações. Não entre nessa para provar algo, não faça pela grana, não faça pela fama, essas são razões vazias, são apenas vaidades. Acreditar e validar que o seu negócio faz diferença na vida das pessoas é difícil, mas quem segue adiante é recompensado. As tentações de desistência são muitas: aquela oferta do emprego perfeito, os finais de semana perdidos, entre dezenas de outras coisas fazem pensar se realmente vale a pena.

Conclusão

Trabalhar em startup é encarar um ambiente de recursos limitados, incertezas e pressão. Também é um ambiente de muito crescimento, aprendizado e felicidade. Tudo dependerá de como você vê as coisas, como problemas ou soluções, como impedimentos ou oportunidades. Uma coisa é certa, startup não é para qualquer um, é só para quem não quer ser qualquer um.

Se você quer fazer a diferença na história de uma startup então trabalhe em uma. É puxado, mas é muito legal se juntar ao time de uma startup. Além de ser gratificante ver o que se conquista a cada dia, tem também a parte divertida: festas, happy hours, trabalhar de bermuda, comilanças, jogos e vínculos para uma vida inteira.

Daniel Antunes

Fundador e CEO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Empreendedor, Investidor e Graduado em Sistemas de Informação, Pós-graduado em Engenharia de Software e também em Gestão Estratégica de Negócios e Projetos, com mais de 10 anos de experiência no mercado de internet.
Fechar