Siga-nos nas redes sociais

A precificação de produtos ou serviços está entre uma das decisões mais complicadas para as empresas. Muitos questionamentos sobre qual o valor mínimo ou máximo os clientes estão dispostos a pagar por um produto ou serviço são comuns em diversas empresas. E essa resposta (e seus lucros) são o que mantém o seu negócio de pé.

Por isso, é preciso trabalhar as estratégias para gerar receita, fazendo com que seu negócio possa se manter de forma estável por um bom período de tempo. A fonte de receita é também uma boa forma de definir se o seu negócio continuará funcionando ou não.

As diversas opções de fontes de receitas abrem espaços para as possibilidades da implementação de estratégias diferentes de negócios, que, de acordo com cada perfil de cliente atendido, podem ser boas fontes de receitas, ou não, caso seu perfil de cliente não se adapte ao estilo escolhido.

Para que você entenda melhor sobre estrutura de modelos de negócios e fontes de receitas, te indico a ler esse artigo Canvas: Passo a passo para estrutura o seu negócio.

Antes de bater o martelo, porém, é preciso ter em mente que por mais que você tenha um excelente produto ou serviço, ele precisa realmente fazer sentido para o seu cliente queira continuar pagando por isso. Assim, será muito mais fácil que todas as implementações da estratégia escolhida sejam realmente efetivas.

Dito isso, existem diversos tipos de fontes de receitas para o seu negócio digital que podem ser bastante vantajosas se bem aplicadas. Neste post, separei 5 opções de fontes de receitas que podem gerar lucros e evidencia quais os modelos de receita mais usados pelas ​​startups na venda de seus produtos e serviços. Boa leitura!

1. Venda de produtos agregados

Tipos de Fontes de Receitas para sua Startup Produto - Venda de produtos agregados

Uma ótima forma de gerar receita para um negócio é fazendo a venda de produtos ou até mesmo serviços agregados. Mas é preciso levar em conta que neste momento é preciso que você ofereça também valor.

Isso porque muitas empresas já compreenderam que para chegar até o consumidor no sentido de atraí-lo, é preciso o oferecer algo que ele realmente queira. Assim, não basta somente vender um produto para o seu cliente, isso não é o suficiente para mantê-lo em seu negócio.

A venda de um determinado produto pode ser uma grande vantagem para gerar outras vendas, e assim, ser uma fonte de receita. Oferecer benefícios ou promoções adicionais de produtos já comprados, por exemplo, são práticas que garantem bons lucros para sua empresa.

Se você tem, por exemplo, um produto que permite que as pessoas criem designs de roupas gratuitamente, é possível que você ganhe dinheiro oferecendo a essas pessoas que produzam as roupas criadas diretamente no seu serviço, e-commerce, etc. No entanto, empresas que ganham dinheiro com e-commerce devem investir em um bom marketing para alcançar os resultados desejados.

Um exemplo de startup que segue essa linha de monetização é a Canva, que permite que o usuário utilize gratuitamente seu produto e edite imagens online. Como produtos agregados, ela vende fotos e vetores, para quem quiser criar composições melhores. O Canva vai além e oferece um serviço de assinatura, que permite mais funções no produto.

2. Assinaturas mensais ou anuais

5 Tipos de Fontes de Receitas para sua Startup Produto - Assinatura mensais ou anuais

Esse modelo tem como principal objetivo oferecer produtos e serviços para clientes que realmente podem pagar por um produto ou serviço de forma mensal, ou até mesmo anual. Neste modelo, é possível atrair uma fonte de receita recorrente. Um exemplo são os Software as a Service (SaaS), que fornecem soluções de software por meio de uma assinatura.

Um CRM online (Pipedrive), por exemplo, é um bom exemplo de um SaaS, cobrando apenas taxas mensais pelo uso da ferramenta. O desafio da empresa fornecedora é crescer a base de usuários, evitar o churn (cancelamento), evoluir o produto sem que ele perca sua essência e ter uma boa performance, otimizando custos no servidor.

O produto passa a ser disponibilizado para que o cliente possa utilizá-lo a qualquer momento, sem precisar de interrupções. Outro bons exemplos são serviços de streaming, como a Netflix e Spotify, por exemplo, que fornecem ao cliente o serviço pelo período contratado.

O modelo de assinaturas também é bastante popular na atual economia. As vantagens oferecidas por esse modelo é de um fluxo de receita mais estável, além disso, a retenção dos clientes é ainda mais fácil quando se estabelece um contrato pela permanência. Apesar disso, negligenciar a satisfação dos clientes não é um bom caminho.

3. Anúncios

5 Tipos de Fontes de Receitas para sua Startup Produto - Anúncios

A geração de receita por anúncios são derivadas da publicidade feita de algum produto, serviço ou marca. Essas publicidades podem gerar receitas em mídias como TV, jornais, revistas, sites, aplicativos, etc. O Google AdSense, por exemplo, permite que a cada clique em anúncio seja uma fonte de receita.

O AdSense é uma das ferramentas mais comuns utilizadas hoje para anúncios. Por meio dos anúncios, empresas que operam seus negócios na web podem gerar receitas anunciando produtos ou serviços de terceiros em seus próprios produtos. Também é possível utilizar soluções próprias de gestão de anúncios e rentabilizar ainda mais sobre cada clique.

Este é um dos modelos mais comuns apresentados pelas startups hoje em dia, o chamado modelo Facebook, onde o serviço é gratuito e a receita vem da publicidade de cliques (e venda de dados). É ótimo para os clientes, mas não para startups, a menos que você tenha bolsos grandes para conseguir uma base grande de usuários que cubram suas despesas.

4. Licenciamento

5 Tipos de Fontes de Receitas para sua Startup Produto - Licenciamento

Uma outra forma de gerar receitas e reter clientes, é o modelo de licenciamento. Assim como o modelo assinatura, através do licenciamento, também é possível gerar receitas recorrentes. Esse tipo de fonte de renda é muito comum em serviços com sistemas operacionais, fotografias, ou em diversas mídias em que é preciso a permissão para a utilização.

A vantagem existente nesse modelo é o de que não é vendido um produto ou serviço propriamente dizendo, mas você está vendendo na verdade o seu uso. O produto ou o serviço em questão, não será de posse total do comprador, mas sim de quem produziu.

Assim, quem tem o direito sobre o produto, pode gerar receita sobre o produto, sem precisar ter gastos criando algo semelhante. Diversos músicos e gravadoras obtém grandes lucros com o licenciamento de suas músicas.

Uma outra vantagem que pode se obter com o licenciamento, é o valor que pode ser cobrado pelas versões atuais do produto disponibilizado ou até mesmo das futuras (de atualização, por exemplo).

Um bom exemplo de licenciamento é o Microsoft SQL Server, que é vendido por versão. A empresa que compra pode usar a versão licenciada pelo tempo que quiser, porém geralmente após o lançamento de uma versão mais recente, ela para de receber atualizações.

5. Venda por Uso

5 Tipos de Fontes de Receitas para sua Startup Produto - Vendas por uso

Por fim, a venda por uso é uma excelente forma de fonte de receita, em que o cliente paga pelo uso do serviço fornecido por uma empresa. Esse modelo consiste em oferecer ao cliente opções de uso maiores do que o contratado, e ao final, são pagos os valores totais (ou adicionais) de uso deste serviço.

Em planos ou pacotes de internet para celulares, por exemplo, existe um limite de uso, ao exceder esse limite, são abertas opções para que as pessoas possam continuar usando os serviços, neste sentido, quanto mais se usa, mais se paga por ele.

Um bom exemplo desse estilo de cobrança é dos serviços da AWS (hospedagem da Amazon), que cobra o cliente de acordo com a quantidade e recursos utilizados. Caso não haja utilização em um mês, não há cobrança (no geral). Esse é um modelo que passa muita transparência para o cliente e permite que ele se planeje em cima dos custos, que se tornam previsíveis e escaláveis.

Links para Leitura

Priscylla Silva

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Jornalista, apaixonada por Marketing e uma grande fã de inovações tecnológicas.
Fechar