Siga-nos nas redes sociais

O processo de digitalização da sociedade está se dando rapidamente, sendo que até 2020, o número de pessoas com Smartphone subirá para até 2,87 bilhões em todo mundo. Esse fato também ajuda a mudar as relações humanas, inclusive o contato dos prestadores de serviços com os seus clientes.

A Realidade Aumentada aparece como uma alternativa de aperfeiçoamento desse contato e dessa comunicação, possuindo um grande potencial para transformar como o comércio e, principalmente, os negócios digitais estão trabalhando.

Sua capacidade de interagir com a realidade, através de modelos 3D sobrepostos no mundo real, pode facilitar a compreensão de produtos e projetos, suas dimensões, seus processos e, também, impactar as vendas positivamente.

Recentemente saiu um relatório sobre Realidade Aumentada e Realidade Virtual, na Digi-Capital, que afirmava que o mercado de AR (Augmented Reality) expandirá US$ 150 bilhões até 2020, números impressionantes e que mostram o tamanho do mercado em potencial, considerando que ainda vemos raramente aplicações práticas da tecnologia, em especial no Brasil.

E segundo uma pesquisa, de 2016, feita pela Daymon, 61% dos compradores preferem lojas que oferecem experiências de Realidade Aumentada, 71% deles dizem que retornariam com mais frequência a locais de varejo que usam RA e 40% está disposto a pagar pela experiência.

Isso mostra o potencial dessa tecnologia, que pode auxiliar no processo de criação de um produto, no treinamento de profissionais, nos processos industriais e na experiência do cliente. Aliás, este último será o foco de todo o nosso texto, já que as contribuições da Realidade Aumentada nesta área têm se mostrado cada vez melhores.

Realidade Aumentada Cases reais de como ela impacta as vendas Intro

Interação

Muitas pessoas ainda preferem comprar em lojas físicas do que em lojas virtuais, foi o que revelou uma pesquisa feita pelo Google, em 2018, onde 89% dos entrevistados afirmaram que a compra online não é sua primeira opção quando desejam algo.

Esse dado revelou ainda que o motivo desse comportamento está ligado com a vontade das pessoas de poderem ver o que elas vão comprar e de saber como aquilo que elas vão comprar poderá satisfazê-las. Ou seja, precisamos de algum tipo de interação com o produto que queremos adquirir.

Realidade Aumentada Cases reais de como ela impacta as vendas Interação
IKEA Place, permite simular como móveis ficariam no ambiente que você deseja.

Pensando nisso, a IKEA, empresa Sueca de móveis domésticos, criou o IKEA Place, uma aplicação que melhora a interação do produto com o público, usando a Realidade Aumentada. A iniciativa mostrou resultado, já que apenas em 2017, eles tiveram 2,3 bilhões de visitas no site.

A aplicação permite que o cliente possa, através da sua câmera de celular, visualizar como um dos móveis IKEA ficaria em seu ambiente. As opções vão desde guarda roupas até sofás, com mais de 3.200 produtos. A empresa deixa o seu cliente experienciar como sua sala de estar ou escritório podem ser decorados.

Você pode testar não só uma peça, como diversas, e até decorar todo o espaço desejado utilizando o aplicativo. Isso facilita para decoradores ou até mesmo pessoas que não são, mas que querem mudar o visual da sua casa sozinhos.

O IKEA Place é uma ferramenta fácil de ser usada e traz benefícios tanto para o cliente quanto para a empresa. Ele poupa o tempo do consumidor, que não precisa tirar medidas do ambiente e levar até a loja para saber o que pode ou não pode caber dentro do ambiente, podendo fazer tudo isso pela tela do celular.

E já para a empresa, os benefícios são igualmente interessantes, ou até mais, já que essa experiência de valor ao cliente será convertida em sua satisfação com os produtos e organização, e é possível reduzir os custos com retornos de mercadoria, por exemplo.

Removendo as suposições

Um dos grandes problemas de se comprar produtos pela internet ou por catálogos, é ter que imaginar como eles ficarão em você ou no ambiente que você quer colocá-lo. Às vezes as fotos não fazem jus à realidade, e as dimensões que elas aparentam, são totalmente diferentes do que você estava esperando.

Essa característica pode ser decisiva para um cliente B2C desistir da compra, entretanto, quando se trata de B2B, e há uma necessidade daquela empresa de adquirir um produto da sua, pode acarretar em um descontentamento e em uma experiência não valorosa para aquele consumidor, que acaba criando um certo tipo de atrito durante a interação.

Onde cabe mais um refrigerador da Coca Cola?

A multinacional americana e líder de refrigerantes, Coca Cola, percebeu isso, e decidiu adotar a Realidade Aumentada para satisfazer os seus clientes B2B. Um dos problemas que eles mais apresentavam, era com o tamanho do refrigerador de bebidas da empresa, que eles não sabiam se iria encaixar em determinados espaços do comércio e como eles ficariam.

As fotos que os catálogos apresentavam, poderiam apresentar proporções disformes, e os comerciantes tinham que gastar seu tempo com moldes de papelão ou outros materiais, para descobrir se o modelo no qual ele tinha preferência, cabia no espaço disponível dentro do seu estabelecimento.

Para mudar isso, foi desenvolvido um aplicativo que permite os clientes a simularem diferentes refrigeradores, dos mais variados modelos e designs, dentro do seu estabelecimento. Isso trouxe um maior conforto aos comerciantes, que podem tomar decisões mais assertivas ao fazerem o pedido do material, para a Coca Cola.

Feedback imediato

Consequência da alta interação, o feedback imediato também é um característica da Realidade Aumentada. Com ele, é possível testar um produto sem antes ter um contato físico com ele, e ter um retorno na hora de como será o resultado do seu uso.

Essa característica é muito interessante, principalmente para empresas que produz produtos muito específicos para características fixas. Como o caso da indústria de maquiagem, que possui produtos para cada tipo de pele, por exemplo.

Use maquiagem virtual usando o Virtual Makeover.

Um exemplo disso é a CoverGirl, uma marca que passou a utilizar a Realidade Aumentada, para alavancar suas vendas no segmento de beleza. Buscando trazer uma nova e real experiência para o seu consumidor, eles desenvolveram o Virtual Makeover, que se tornou um diferencial para diversas empresas desse segmento.

A aplicação permite que o cliente, através de selfies, tiradas da câmera do seu telefone ou até mesmo do seu computador, possam experimentar como ficariam usando determinadas maquiagens, como batom, delineador, blush e diversos outros produtos de beleza, transformando a imagem ao vivo do seu rosto, de forma digital, sem a necessidade de realmente usar aqueles produtos.

A aplicação da RA nesse ambiente traz vantagens tanto para o consumidor, quanto para a empresa. Para o consumidor, porque ele não precisará mais de tecidos para limpar a maquiagem experimentada, e nem ir até a loja, pois poderá experimentar de onde estiver e quando quiser. E para a empresa, porque reduz custos e desperdício de amostras de produtos em clientes indecisos, por exemplo.

Mas como ela está impulsionando realmente suas vendas? Basta ver seus concorrentes. Grande nomes do segmento de beleza como Mary Kay, L’Oreal e Maybeline também já implementaram a experiência de RA em seus negócios. Visto que todas essas marcas passaram a adotar as mesmas soluções de software, certamente a Realidade Aumentada está dando certo.

Aplicativo da L’oreal de pintura de cabelo com RA.

Estimulante

Através da construção de uma realidade mista, que mistura o universo virtual com o real, a Realidade Aumentada dá ao cliente a possibilidade de imersão no produto que uma empresa produz. Você pode ver como eles se comportam, como se parecem em todos os ângulos e como é o seu funcionamento.

Vitrines com RA pela Zara.

No caso da Zara, essa imersão trouxe vida a suas roupas, e foi por isso que no início de 2018 ela anunciou que iria revolucionar a experiência do seu consumidor através da Realidade Aumentada, substituindo suas vitrines por modelos e demonstrações de produtos que só podem ser experimentados pelo aplicativo Zara AR.

Buscando que os clientes fossem motivados a comprar seus produtos através de uma maior interação com eles, a loja criou o Zara AR que dava vida a modelos disponíveis nas lojas. Aliás, geralmente, os modelos que apareciam para as pessoas eram aqueles que estavam mais perto delas, facilitando a tomada de decisão dos consumidores.

E para que você usasse, era necessário baixar o aplicativo e apontar a câmera do seu celular para uma vitrine da loja ou para um manequim e, por alguns segundos, as roupas se movimentavam no corpo de modelos virtuais, como se estivessem em uma passarela.

A promoção só durou duas semanas, e a Zara não chegou a postar nenhum dado referente às vendas que ela fez no período, mas basta pesquisar na internet os termos “Zara” e “Augmented Reality” para perceber que a iniciativa fez sucesso com os seus clientes, principalmente com os mais jovens, que é o seu principal público-alvo.

Experiência da Zara com RA.

Conclusão

Investir em novas tecnologias, principalmente aquelas que são capazes de dialogar de forma tão intensa com o seu público, é buscar o aprimoramento do seu próprio serviço, inovando e abraçando o futuro, que é rico em possibilidades e oportunidades.

A Realidade Aumentada nos traz isso, um mar de oportunidades e possibilidades dentro dos mais diversos setores e das formas mais variadas possíveis, construindo uma experiência de valor para o seu cliente e, consequentemente, aumentando o reconhecimento e as vendas da sua empresa.

Existem diversas maneiras de fazer com que seu público interaja melhor com o seu produto, através da Realidade Aumentada. Além disso, ela também pode ajudar no corte de gastos desnecessários da sua empresa e melhorar a produtividade das suas equipes, como descrito em um artigo da Harvard Business Review, “Why Every Organization Needs an Augmented Reality Strategy”.

Experimente sapatos rapidamente com a Realidade Aumentada.

Já são 26 anos de história de Realidade Aumentada, que somente agora estão dando passos verdadeiramente largos em direção à construção de uma nova forma de ver, interagir e dialogar com o mundo. E é preciso que as empresas estejam preparadas para participarem desse novo momento, para que não fiquem para trás no mercado.

Links para Leitura

Ana Antunes

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Economia na UFJF, apaixonada por inovação e tecnologia.
Fechar