Siga-nos nas redes sociais

Imagine investir uma alta quantia em uma ideia, sem antes testá-la e ver que ela não tem o valor esperado. Nesse sentido, é preciso identificar o valor do negócio. Mais do que ter uma ideia boa, é preciso discuti-la e ver a viabilidade dela.

Segundo uma matéria da Exame, mais do que pura conta financeira, o valor do negócio é uma questão que requer todo entendimento de um contexto no qual ela é aplicada. Sendo assim, a sua validação e execução são pontos importantes para realmente entender quanto vale uma ideia.

Neste episódio da nossa série Conversando com o C-Level, Daniel Antunes, o CEO da GoBacklog, fala um pouco sobre a importância de tirar suas ideias do papel, discutindo e colocando-as em prática.

“Quando você tem uma ideia que foca em ajudar outras pessoas a resolverem os problemas delas, mais valor ela vai ter no mercado. Quando você tiver, claro, uma solução para isso. A ideia, por si só, ela não vale nada.”

Fazer uma boa gestão é fundamental para uma solução se destacar no mercado. Quais cuidados devemos ter quanto à execução da ideia, visando o sucesso da mesma?

Para se obter sucesso a partir de uma ideia, o mais importante é a execução dessa ideia. Uma ideia não foi feita para ficar na gaveta, porque ela na gaveta não vai valer nada, não vai ter sucesso. Você tem que conseguir pegá-la e executá la no mercado.

Claro que, para você conseguir executar, você passa por alguns processos, como validação da proposta, do problema e da solução, pesquisas quantitativas e qualitativas. Então são vários processos para você realmente tirar uma ideia da gaveta e conseguir colocá-la no mercado.

É evidente que grandes empresas, resistentes às adversidades do mercado, tiveram uma boa execução e nasceram no momento certo. Como saber se o mercado está preparado para receber uma ideia?

Para você saber se o mercado está preparado para receber sua ideia, é muito importante que você consiga validar o quanto antes. E o que é validar uma ideia o quanto antes? É conseguir trabalhar nela o mínimo viável para que você consiga roda-la no mercado e possa perceber se realmente é um sucesso, e se faz sentido para o mercado e para o seu público alvo.

Às vezes, quando pensamos em uma ideia, costumamos pensar nela como algo global e de grande alcance. Muita gente ainda fala na ideia unicórnio, quando na verdade, no momento em que você vai testar e validá-la no mercado, é muito importante que você valide de forma pequena.

Então, aos poucos, vai acrescentando e adotando outras práticas e outras melhorias no mercado. Dessa forma, você consegue ter uma taxa melhor de sucesso das suas ideias.

Uma das etapas cruciais para colocar uma ideia em prática é a aquisição de recursos, para isso existem rodadas de investimentos, onde potenciais investidores avaliam suas ideias. O que estes investidores milionários buscam em uma solução?

Os investidores buscam em uma solução, a capacidade que a equipe ou os empreendedores e responsáveis por aquela ideia, têm de execução. Então, qual é a capacidade de execução daquela equipe em relação à solução?

O que os investidores olham muito hoje, que é um ponto muito importante, não só a ideia em si, mas também o quanto essa equipe está preparada para mudar em caso do mercado virar, em caso da ideia não ir pra frente.

Em muitos casos você consegue validar com o mercado, mas, depois, você vai atingir certo patamar em que você não consegue mais escalar a sua solução, o seu negócio.

O investidor olha muito também para o lado da equipe, qual é a capacidade técnica que essa equipe tem de poder mudar essa ideia, pivotar o plano, todo o direcionamento que essa ideia teve desde o início, isso é muito avaliado.

Outro ponto muito importante é que uma ideia sem aprovação do mercado, não tem muito valor para esses investidores. Então você tem que ter conseguido validar a ideia, faturar, medir todos os seus custos, todo o seu investimento que você precisa fazer e também o seu planejamento.

Eles avaliam tudo isso para realmente conseguir falar: “olha, essa ideia, ou melhor, essa solução de um problema, que surge a partir de uma ideia que você tem, ela vale a pena ser investida.”

Quanto vale uma ideia?

É muito difícil a gente conseguir mensurar isso. Muitos empreendedores, ou às vezes nem é um empreendedor, apenas teve uma ideia, e acha que essa ideia é uma ideia milionária. Fala-se muito hoje em “ah, eu tenho uma ideia unicórnio”, uma empresa, uma startup que vale 1 bilhão de reais.

Muitas pessoas analisam ideias como algo grande, mas uma ideia sem execução, pra mim e para muita gente do mercado que avalia, não têm valor nenhum. Então, a ideia precisa ser tirada do papel, você precisa testar ela no mercado, faturar e fazer com que o negócio aconteça.

Só para você ter uma ideia de quanto realmente vale uma ideia, não é possível nem patentear uma ideia. Para você poder fazer isso têm que ter processo e execução. Então não tem como você patentear uma ideia. Só daí você já sabe o quanto isso vale, ou melhor, não vale.

Por isso, é muito importante que você consiga executar. Traga pessoas boas para o seu lado, vai para o mercado, valide sua solução, o mercado, seu público-alvo e consiga que isso realmente atenda as necessidades deles. Isto é, resolva problemas das pessoas e ajude elas a se tornarem melhores.

Quando você tem uma ideia que foca em ajudar outras pessoas a resolverem os problemas delas, mais valor ela vai ter no mercado, quando você tiver, claro, uma solução para isso. A ideia, por si só, ela não vale nada.

Cada vez mais vemos pessoas falando que possuem unicórnios, apesar de nunca terem testado aquela ideia no mercado. Existe unicórnio dentro de gaveta, só no papel?

Não existe unicórnio dentro da gaveta, primeiro que ele não vai caber dentro dela. O que a vemos muito, aqui na GoBacklog principalmente, são diversas ideias todos os dias. Por isso a gente tem que avaliar a necessidade.

Eu sempre faço perguntas para saber se a pessoa validou o problema, se o problema realmente existe, se já validou a solução que ele tá propondo. Qual a solução que a pessoa está propondo?

Aqui, na GoBacklog, eu vou ser seu braço direito em tecnologia. Agora, a ideia, o mercado, o sangue empreendedor vêm exclusivamente de você. Então, o estudo de mercado, você precisa trazer até nós, e nós, através da tecnologia, conseguimos levar valor para o seu negócio, fazê-lo gerar grandes resultados.

E aí, as pessoas sempre me perguntam: “Mas Daniel, essa ideia vai ficar só entre a gente? Você acha que eu compartilho ela com outras pessoas, ou não?” E minha resposta é que sim, você tem que compartilhar, principalmente no seu segmento.

Eu já tive casos em que a pessoa me disse ter guardado sua ideia na gaveta por 10 anos, por não ter coragem de contar para outras pessoas, com medo de que sua ideia fosse roubada. Então, toda sua solução nunca saiu do papel e simplesmente nunca aconteceu.

Ele não confiou nas pessoas para poder compartilhar a sua ideia, mas nós precisamos confiar nossas soluções a outros, buscando uma validação dentro do mercado. Por isso, você não pode ter medo. Se sua ideia está dentro do mercado financeiro, vá até alguém do ramo e fala: “olha, eu tenho essa ideia, o que você acha? É viável? Você compraria essa ideia?”.

É muito melhor você descobrir que a sua ideia é ruim ou muito boa, antes de você começar. Porque, se você tomar um “não” lá na frente, terá perda de investimento e tempo, em cima de uma negócio que não é viável.

Nós vemos muitas pessoas buscando empreender em outras áreas que, em muito casos, não é a própria área que ela sempre investiu. Por isso, é importante que você consiga validar toda a sua ideia antes.

Não existe ideia unicórnio. Você pode até ter uma visão de que se a execução der certo, ela tenha a possibilidade de se tornar um. Mas, a ideia valer um unicórnio, isso nunca irá acontecer.

Links para Leitura

Vídeos para saber mais

1. 50 empresas que mais inovaram em 2018

2. Progressive Web Apps: O que é PWA?

3. A inovação em volta do 5G

Priscylla Silva

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Jornalista, apaixonada por Marketing e uma grande fã de inovações tecnológicas.
Fechar
1
Oi, tudo bem? Como posso te ajudar?
Powered by