Siga-nos nas redes sociais

Quanto vale uma boa ideia? Alguns dizem que nada, outros argumentam que vale milhões. Afinal, quem está certo nessa disputa? Outra questão é: se eu tenho uma boa ideia, eu deveria guardá-la só para mim ou deveria compartilhar com outros para que eu possa melhorá-la?

Esses questionamentos são recorrentes na cabeça dos empreendedores digitais. Não é verdade que muitas startups começaram com uma ideia simples e que hoje valem milhões? Isso é verdade. Mas faz realmente sentido se preocupar com isso?

Como somos especialistas em desenvolver projetos digitais, é comum que chegue até a gente empreendedores preocupados com alguém roubar sua ideia. Pela experiência que tenho, as pessoas deveriam se preocupar menos e vou deixar bem claro a razão para isso.

Da ideia para a operação (no momento certo)

Ok, digamos que sua ideia é realmente muito boa. Você seria capaz de colocar ela em prática ou ela continuaria uma ideia? Seria o atual momento ideal para a transformação dela em realidade?

Não é nada incomum me deparar com uma ideia de um empreendedor e ver que no final das contas essa ideia já foi colocada em prática por alguém, já foi investida por um fundo e no final das contas deu errado!

Isso não quer dizer que a ideia é ruim e também não quer dizer que os profissionais que a colocaram em prática são incompetentes. A verdade é que tudo depende do contexto, momento e uma série de variáveis não controláveis pelo empreendedor.

Será que o mundo estava pronto para o Facebook 10 anos antes de sua fundação? Provavelmente não. Vimos o Orkut passar por nossas vidas e acabou fracassando. A quais fatores podemos atribuir a razão do fracasso? É impossível apontar apenas um. Por isso que eu digo: o mercado precisa estar pronto para sua ideia. Ele está?

Qual a diferença entre o Uber e uma Cooperativa de Táxi?

Ambos modelos foram “desenhados” para levar as pessoas de um lado para outro. Enquanto alguns dizem que o Uber deu certo porque paga menos impostos, no Brasil isso é questionável.

A verdade é que a experiência do usuário com o Uber é em geral melhor. O modelo de negócio foca no compartilhamento de recursos e na lei da oferta e demanda para regular a entrada de motoristas, além dos preços que pagamos a cada corrida. Mas no final das contas o foco é o mesmo, são propostas da mesma natureza, mas uma é melhor que a outra para os usuários.

Venho ao ponto da execução. A gestão da operação do Uber é muito mais bem feita do que a de uma Cooperativa de Táxi. Nela os motoristas que não se adequam ao modelo de operação são removidos, evitando assim que os usuários passem raiva com motoristas que perguntam “É para passar por qual rua?”, mesmo quando ele sabe qual é o caminho mais curto ao destino.

Então veja, se sua ideia é boa, mas a operação for ruim, de nada vai valer o esforço dedicado.

Uma ideia mediana bem executada supera uma execução ruim em uma ideia excepcional.

Valide sua ideia… sempre que possível

Chegamos ao terceiro ponto, que é a solução para os dois problemas que citei anteriormente.

Você tem uma ideia. O que te faz pensar que investir alguns milhares de reais é melhor para validá-la do que conversar com pessoas experientes do mercado em questão?

Se você tem a oportunidade de discutir sua ideia com pessoas que vivem o problema que você quer resolver, você não apenas estará validando, como também estará melhorando a ideia a um nível que você não havia imaginado.

Seria como receber uma consultoria grátis de pessoas que sabem o que falam de um mercado que você quer entrar.

E pense só, se você fosse contratar uma consultoria, é exatamente isso que ela faria para estudar seu mercado: perguntar a quem sabe.

Portanto, aproveite as chances que tiver de conversar com pessoas, defender e melhorar sua ideia, para que quando o momento de tirá-la do papel chegar, você estar seguro da proposta de valor e que ela tem de fato um espaço no mercado.

Em rodadas de investimento, a equipe fundadora tem muito valor

Teve a ideia, investiu nela, o MVP está pronto e chegou o momento de buscar investidores. O que você acha que um fundo milionário irá olhar? Claro que ele vai avaliar sua ideia, mas ele quer saber se você tem capacidade de fazê-la acontecer.

Por conta disso esteja amparado por bons profissionais e empresas. Tudo isso para que quando o momento chegar, você poder mostrar todo seu potencial.

Conclusão

Lembre-se, boas ideias vêm e vão, empresas nascem e morrem. Apenas as que nasceram no momento certo e tiveram uma boa execução resistem às adversidades do mercado.

Não perca as oportunidades de melhorar as ideias que você tem. Isso pode lhe fazer poupar tempo e dinheiro, e quem sabe até conseguir um bom sócio, alguém que acredite na ideia como você.

Pela minha experiência posso garantir que todos são capazes de gerar boas ideias, porém a persistência e conhecimento de mercado é o que fazem os projetos digitais terem sucesso.

Se você acha que chegou o momento de tirar sua ideia do papel e está pronto para a compartilhar com uma empresa que faz acontecer, entre em contato com a GoBacklog e vamos bater um papo.

Daniel Antunes

Fundador e CEO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Empreendedor, Investidor e Graduado em Sistemas de Informação, Pós-graduado em Engenharia de Software e também em Gestão Estratégica de Negócios e Projetos, com mais de 10 anos de experiência no mercado de internet.
Fechar