Siga-nos nas redes sociais

Quem pensa em projeto, normalmente pensa em protótipo. “Prototipar” seu projeto digital é um passo muito importante que certamente evitará que você tenha alguns tropeços em seu caminho.

O protótipo e a sua importância nos projetos digitais

A prototipagem faz parte do planejamento e é nessa fase do seu projeto digital que você e quem mais estiver envolvido as ações mais assertivas. Qual será a maneira mai rápida, barata e funcional do seu projeto. Como ele funcionará e quais são as brechas e possíveis falhas que devem ser sanadas.

É exatamente para isso que servem os protótipos, para sofrer testes e mais testes. Não tenha dó do seu protótipo ele deve servir como um boneco de testes automobilísticos. Crie e recrie todas as situações imagináveis e teste em seu protótipo, se ele não sobreviver ao teste, então recrie seu protótipo ou seu modelo de produto/negócio/serviço.

“O que não me mata só me fortalece”

Já imaginou ter que corrigir um projeto digital ou um produto depois de lançado no mercado? Com o protótipo você testa todas as funcionalidades, experimenta seu uso e economiza seu tempo, dinheiro e posição de mercado.

Somente depois de interagir com o usuário que o projeto toma sua real forma. Mesmo passando por testes e suposições, quem dá a palavra final sobre o seu projeto digital é o mercado, simples assim.

Embed from Getty Images

Quando recorremos aos protótipos para ter uma ideia do que o mercado espera do nosso projeto evitamos gastos desnecessários de tempo.

O que é um protótipo?

Como dito anteriormente, é o modelo de teste. Um modelo inacabado do que será seu projeto, pois quando estiver acabado será realmente seu produto.

Todo projeto nasce de uma ideia que, por sua vez, nasceu de uma necessidade ou demanda. O protótipo, mesmo que em escala ou ambiente diferente do que será apresentado ao mercado dá uma visão geral das possíveis falhas que seu projeto pode apresentar. Digamos que você queira criar um e-commerce. Mesmo que não seja do tamanho de grandes players do mercado como B2W ou Mercado livre, você pode criar uma simulação. Ambientes que testarão a segurança, código, infraestrutura, hospedagem etc.Te livrando de desperdícios desnecessários e mostrando onde realmente você deve alocar sua atenção e recursos.

Benefícios e tipos de protótipo

Acredito que o principal benefício é ver a sua ideia acontecer. Mas não se afeiçoe muito defendendo com unhas e dentes seu protótipo. Como disse antes ele servirá para testes e certamente será virado ao avesso. Outra parte boa desse processo que você terá em mãos dados importantíssimos para dar andamento ao seu projeto. Seja por feedback, entendimento ou resultados de amostragens e testes, certamente seu protótipo te ensinará muito.

Existem vários tipos de protótipos: modelos críveis, maquetes ou até mesmo eventos testes e pilotos como acontecem em lançamentos de séries. No caso de softwares ou demais projetos digitais temos a famosa versão beta e ambientes de testes. Isso vai depender muito da seu plano de negócio, o MVP mesmo é um protótipo de um modelo de negócio.

O Produto Minimamente Viável (MVP) carrega em si os elementos básicos para que o negócio funcione. Posteriormente melhorias e necessidades apresentadas pelo público são incrementadas. Por isso esse é o modelo de protótipo mais amado pelas startups do Brasil e do mundo.

O que é necessário para criar um protótipo?

Softwares de última geração, ferramentas online caríssimas, impressoras 3D e plataformas exclusivas. Não acredito que o caminho seja esse. Podem me chamar de purista, mas, quando a ideia é boa, um lápis e papel, uma lousa ou um computador simples já é de grande ajuda.

window-prototipo-gobacklog-projetos-digitais
Segundo o filme “A Rede Social” o algorítimo do Facebook começou em uma janela de Havard.

É claro que no caso de um projeto digital você vai precisar de mais que uma janela. Mas não precisa começar gigante, crie um ambiente, teste, lance um MVP, ouça o mercado, melhore seu projeto e faça tudo novamente.

Preciso de um protótipo para patentear?

Tecnicamente não é necessário um protótipo para patentear algo que você criou. No Brasil o processo para patentear algo passa pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Ao apresentar seu modelo inovador ao INPI, você deve ser minuciosamente descritivo. Como disse antes, tecnicamente não é necessário, mas a melhor forma de explicar a sua ideia minuciosamente é apresentando seu protótipo.

Conclusão

O protótipo reduz ao máximo possíveis ocorrências de tempo perdido com refações, correções e recriações. Ele te mostrará claramente são as funcionalidades realmente necessárias para seu projeto. E por meio de uma simulação você terá a noção certa do que deve ser realizado em seguida.

Eu já disse no início desse artigo que o protótipo é como um boneco de testes, utilizá-lo pode te salvar de diversos problemas. Não utilizá-lo é praticamente se colocar no lugar dele.

Embed from Getty Images

Espero que tenham gostado da postagem. Não se esqueça de curtir e compartilhar.

Daniel Antunes

Fundador e CEO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Empreendedor, Investidor e Graduado em Sistemas de Informação, Pós-graduado em Engenharia de Software e também em Gestão Estratégica de Negócios e Projetos, com mais de 10 anos de experiência no mercado de internet.
Fechar