• Proof of Concept no Desenvolvimento de Software não tem um impacto direto no mercado, mas sim o influencia indiretamente.
  • Para saber como uma ideia vai se comportar na realidade, há uma grande necessidade de realizar uma prova prática da solução.
  • A Prova de Conceito no Desenvolvimento de Software, é confundida com a Prova de Conceito no Mercado, e com o Produto Minimamente Viável. Porém, os termos têm conceitos e aplicações diferentes.

Normalmente, quando idealizam a criação de um software, os envolvidos estão totalmente convencidos da relevância da solução.

Porém, uma grande ideia pode parecer mais interessante estando no papel do que quando executada na prática. No desenvolvimento de softwares há um risco de que o que foi idealizado teoricamente não funcione exatamente como foi planejado.

E é neste momento que entram as Provas de Conceito, sendo elas um pequeno fragmento do que será o produto final, desenvolvidas para provar que o conceito é tecnologicamente viável e possível de ser executado, como o próprio nome mostra.

No entanto, muito idealizadores deixam de utilizar a Prova de Conceito no desenvolvimento de software, visto que não querem utilizar seu tempo em algo que poderá não ser incluído na solução final.

Mas é certo que, para saber como uma ideia vai se comportar na realidade, há uma grande necessidade de realizar uma prova prática da solução.

O que é Proof of Concept?

Se tratando de desenvolvimento de software, Proof of Concept, PoC, ou Prova de Conceito, em português, se distingue do termo em que grande parte das startups e empreendedores conhecem.

Em um cenário de desenvolvimento de software, a Prova de Conceito está relacionada com a viabilidade técnica que um produto possui, ao contrário do que muitos pensam, de que está relacionada unicamente à sua viabilidade de sucesso no mercado.

É certo que o desenvolvimento de software e os resultados comerciais precisam estar alinhados, mas há uma diferença na forma como os termos são utilizados em diferentes cenários.

Prova de Conceito no Mercado

Como mencionado anteriormente, neste cenário, a prova de conceito poderá garantir que o produto idealizado tenha sua viabilidade testada no mercado.

Aqui, a fim de demonstrar sua efetividade, é realizada uma pequena demonstração com o objetivo de verificar se a ideia tem potencial prático. Essa demonstração mostra como, em princípio, algo poderia ser utilizado e, geralmente, é uma uma prova pequena e pode ou não estar completa.

Por exemplo, ao ter a ideia de um aplicativo, é normal que sejam feitas pesquisas de potenciais clientes, assim como é comum que hajam buscas por apoio financeiro em sites de crowdfunding. Sendo estas, ações relacionadas à viabilidade no mercado.

Esta é também uma ação muito comum na indústria cinematográfica. Como exemplo, no estúdio de animações da Pixar é costumeiro lançar curta-metragens para realizar provas de conceitos que, se forem bem recebidas, serão preparados para grandes produções.

Proof of Concept e MVP

O MVP ou Produto Minimamente Viável, é uma versão de teste de uma solução digital, com recursos suficientes para atrair clientes e validar uma ideia no início do desenvolvimento de um produto, utilizando o mínimo de investimento financeiro e de tempo.

O conceito de MVP se tornou popular a partir do livro Startup Enxuta, The Lean Startup, de Eric Ries. Se tratando do desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, um Produto Minimamente Viável está entre as metodologias mais utilizadas pelas startups em todo mundo.

Como exemplo mencionado no termo acima, ao ter a ideia de um aplicativo, é normal que sejam feitas pesquisas de potenciais clientes – ou seja, uma Prova de Conceito no Mercado.

Após considerarmos que as pessoas manifestaram interesse nesse aplicativo, será executado o MVP, visto que esse aplicativo para o potencial cliente ainda não existe.

O MVP se difere da Prova de Conceito justamente por ser uma versão inicial do produto.

Aqui, uma base de usuários iniciais, fornecerão feedbacks sobre o que funciona e o que não funciona, e será possível saber se o produto realmente tem valor e se os usuários estão dispostos a adotar a solução.

Tendo a certeza de que sua ideia de software poderá ter sucesso, considerando que os usuários manifestaram interesse, o MVP será desenvolvido para descobrir a execução ideal da prova de conceito que pode ser um produto bem-sucedido.

Prova de Conceito no Desenvolvimento de Software

Por fim, ao contrário dos demais termos abordados acima, a Prova de Conceito no Desenvolvimento de Software não possui um impacto direto no mercado, mas sim o influencia indiretamente.

No desenvolvimento de software, o objetivo é descobrir quais as tecnologias serão mais eficazes e apropriadas no desenvolvimento do produto, assim como provar que a ideia a ser desenvolvida poderá ser realmente construída.

Visto que se trata de uma das primeiras estratégias para testar e avaliar uma ideia conceitual para um software, produto ou solução tecnológica para uma empresa, a prova de conceito objetiva provar a viabilidade de um conceito e validá-lo em baixa escala.

Geralmente, neste caso, a prova irá anteceder o protótipo do projeto, buscando a validação do software ainda em sua fase conceitual.

É importante que o PoC seja aplicado no início da estruturação conceitual do software, para que não haja desperdícios de recursos posteriormente, e que se torne estrategicamente parte da rotina, para que a melhor direção do time de projetos e tecnologia seja determinado. Assim, como mencionado em um artigo do Entrepreneur:

O método PoC permite compartilhar conhecimento interno entre a equipe, explorar tecnologias emergentes e fornecer uma evidência de conceito ao cliente para seu produto. Primeiro, o desenvolvedor designado para o PoC realiza pesquisas e começa a desenvolver o recurso com o objetivo de provar que é viável. Uma vez comprovado, o PoC é estendido para desenvolver um modelo de trabalho integrado para fornecer um fragmento do produto final.

Proof of Concept no Desenvolvimento de Software: Quando Realizar?

A Prova de Conceito é necessária em diferentes cenários, seja onde já existe uma empresa em atuação, mas com a demanda de um software, ou em casos onde o projeto para um negócio ainda está em fase de desenvolvimento.

Em um momento onde as empresas estão se tornando cada vez mais digitais, testar a viabilidade técnica da solução é uma grande necessidade para saber como a ideia vai se comportar na realidade:

Proof of Concept em Negócios em Atuação

Quando uma empresa que já atua no mercado tem uma demanda por um software que atenda problemas internos, seja para agilizar ou resolver problemas em seus processos, para reduzir custos e tempo, ou para implementar uma nova solução digital, é comum que se busquem soluções prontas.

A questão é se esse produto pronto será viável, e aqui entra a necessidade da prova de conceito no desenvolvimento de software.

Neste caso, o foco não deve estar unicamente em cima do produto, mas em buscar formas ideais de atingir o resultado que a empresa precisa. Isso se dá através de pesquisas que buscam apresentar a viabilidade técnica da ideia no negócio.

Proof of Concept no Desenvolvimento de um Projeto

Em um segundo cenário, onde ainda não há uma empresa pronta, mas apenas o desejo de começar um negócio baseado em uma solução, é muito comum ver pessoas idealizando projetos baseados em soluções já existentes, como plataformas que conectem profissionais à clientes, aplicativos de delivery, de transporte.

Mesmo já existindo soluções parecidas no mercado, a Prova de Conceito não deixa de ser necessária, e neste momento ela será útil para que se encontrem as melhores tecnologias a serem utilizadas nesse projeto, buscando a otimização dele.

Este é um processo executado internamente pela equipe técnica, e norteia todo o restante do desenvolvimento.

Como vimos, ainda que o MVP seja um conceito diferente deste processo, aqui ele ainda pode e deve ser desenvolvido, independentemente da utilização da prova de conceito.

Determinar quais tecnologias serão utilizadas na sua solução não exclui o fato de que é necessário testar a viabilidade da sua ideia no mercado, ainda que já existam ideias parecidas em execução. Os processos diferem, mas não se excluem, a Prova de Conceito anda de mãos dadas com o MVP.

O que deve conter em uma Prova de Conceito?

É importante que o método PoC seja documentado, a fim de que seja facilmente replicado pelas equipes que dão suporte ao produto. Isso também irá garantir que demais equipes da organização entendam as etapas do PoC e por que determinadas decisões foram tomadas. A seguir alguns pontos que podem ser incluídos em um PoC:

  • Segundo Intechcore, é importante que seja detalhada a arquitetura a ser usada no desenvolvimento de software;
  • Quais as tecnologias escolhidas para o desenvolvimento;
  • Um resumo técnico para a equipe interna, detalhando o que é esperado deles, o que as equipes cuidarão, prós e contras, como abordar problemas em potencial;
  • Uma descrição de como o projeto será concluído, com um cronograma;
  • Quais os métodos aplicados para que a segurança do projeto seja garantida.

Quais os Benefícios da Prova de Conceito?

Muitas equipes deixam de utilizar a Prova de Conceito, porém, muitos erros são percebidos apenas quando o software já está em funcionamento ou quando as etapas e os seus processos já foram iniciados. É por isso que grandes benefícios estão atrelados à sua utilização:

Evita gastos desnecessários

Não importa a estratégia de prova de conceito escolhida, seja no desenvolvimento de soluções tecnológicas, no mercado, ou com um MVP, a possibilidade de reduzir gastos é um benefício unânime entre as diferentes estratégias.

Saber previamente que uma ideia não é viável em termos de tecnologia ou de mercado, antes de assumir um grande risco, certamente irá economizar muito tempo e investimento.

Identifica falhas e evita a Dívida Técnica

O que foi planejado para um software pode mudar drasticamente durante sua execução, isso porque durante o desenvolvimento é comum que muitas mudanças ocorram, envolvendo escolhas como a arquitetura do código a ser utilizada e os objetivos que a solução deverá atingir.

Dessa forma, é preciso verificar o quanto antes se o projeto será viável ou não, para que sejam evitadas falhas futuras.

Technical Debt ou Dívida Técnica, em português, representa a dívida que uma equipe de desenvolvimento assume quando implementa decisões inapropriadas em um curto prazo, apresentando, assim, consequências negativas um tempo depois.

Se o que precisa ser desenvolvido ainda é apenas um protótipo e está em fase de validação, a Dívida Técnica até pode ser benéfica, pois neste momento uma reconstrução será feita de qualquer forma, seja corrigindo, reajustando ou aprimorando a Prova de Conceito.

É imprescindível que um código seja construído de maneira sólida, e isto exige tempo de desenvolvimento, análise e pensamentos críticos nas tomadas de decisões.

Porém, se a prova de conceito for ignorada, e se decisões imediatistas forem tomadas, serão gerados atrasos no longo prazo, e a Dívida Técnica será uma grande consequência.

Evita incertezas entre as partes envolvidas

O desenvolvimento de quase todos os produtos de software se inicia com uma ideia pela qual tentamos demonstrar viabilidade operacional para as partes internamente interessadas, bem como para os usuários iniciais.

Dessa forma, ver que sua ideia é realmente executável, e que há usuários interessados na sua utilização, será possível evitar incertezas por parte da equipe e das pessoas interessadas no projeto.

Tendo aplicado a prova de conceito, há maiores possibilidades de negociação e busca de investimentos, pois, a partir dessa documentação conceitual, é possível transmitir com maior clareza todo o valor que a empresa poderá gerar.

A aplicação do PoC amplia as expectativas do time envolvido e aumenta as possibilidades de satisfação sobre o projeto.

Conclusão

Há muitas coisas que podem não sair como o esperado no processo do desenvolvimento de um software, mas identificar erros previamente será possível através da prova de conceito. O método PoC finalizado não precisa estar livre dessas falhas, mas deve mostrar que o conceito é viável, podendo ser corrigido e aprimorado no próximo processo.

Em conclusão, a prova de conceito confirmará se o software poderá ser desenvolvido e irá validar a sua viabilidade técnica.

Apesar do PoC em soluções digitais ter uma aplicação diferente do conceito relacionado ao mercado, não devemos o descartar a utilização das demais estratégias, seja com um PoC de Mercado ou com um MVP, a validação dos clientes e usuários é importante e determinante para o sucesso do seu produto.

Links para Leitura

Mariana Nathali

Sales Development Representative na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Administração na UFJF-GV.