Siga-nos nas redes sociais

Você não leu errado, é isso mesmo.

Por qual motivo você deveria investir em um projeto sem perspectiva de prazo de entrega? Pode parecer loucura, mas vou explicar o porquê disso fazer todo o sentido em um negócio digital.

Já adianto que isso não significa não receber qualquer entrega de valor durante o projeto.

Muito pelo contrário, o foco sempre será entregar valor. Também não se trata de um cheque em branco assinado e dado para uma empresa.

A questão principal é que um negócio digital de sucesso nunca tem fim, ele sempre está em constante aprimoramento. Sempre há algo novo a acrescentar e atualizar.

E para que fique claro: negócio digital é o empreendimento, projeto digital é um projeto dentro do empreendimento digital, que pode ser um app, uma ferramenta, etc.

Pontuei algumas justificativas para que você possa entender melhor os meus pontos. Boa leitura!

Acaba engessando

Um projeto digital com escopo fechado é o ideal porque eu tenho a previsibilidade de quanto vou gastar para deixá-lo 100%.

Errado. Isso não acontece. Em um projeto digital você como empreendedor precisa justamente de flexibilidade. Alterar o escopo quando necessário para que o produto esteja adequado a atender seus clientes.

Um MVP é justamente isso, desenvolver algo básico e validar com os clientes. Se você sabe (ou acha que sabe) o que o seu cliente quer, corre risco absurdo de quebrar a cara e gastar dinheiro desnecessariamente.

Como você pode saber quanto tempo vai levar o desenvolvimento, quanto vai custar, se nem ainda validou a proposta com seus clientes?

Pode haver necessidade de pivotar e você perder seu investimento

Seguindo a linha de pensamento do primeiro tópico: você viu que depois de investir 30 mil em um app que não atende suas necessidades, você vai precisar pivotar (mudar o escopo) todo o projeto pra atender seus clientes.

O que você faz? Em uma empresa que trabalha com escopo fechado, você no máximo vai conseguir algumas modificações. Na maior parte das vezes, você vai perder seu investimento e vai precisar gastar mais um grande montante pra construir algo que atenda (ou que você acha que irá atender) seus clientes.

Com um escopo aberto, você poderia pivotar a cada semana e aproveitaria o desenvolvimento já realizado.

Seguimento de contrato atrapalha ou impossibilita a flexibilidade, necessária para projetos digitais e inovadores

Você fechou contrato com uma empresa de desenvolvimento, com escopo fechado. Precisa mudar algo no meio do processo. O que acontece? O contrato não possibilita, eles vão precisar gastar mais tempo escopando o projeto e vão cobrar isso de você.

Caso queira desistir da ideia, muito provavelmente vai pagar uma multa salgada.

Projetos digitais e inovadores requerem flexibilidade, qualquer coisa diferente disso irá comprometer o resultado final.

Capacidade de aumentar velocidade a qualquer momento para atender demandas específicas

Em seu projeto digital surgiu uma demanda atípica como implantar uma integração para facilitar o processo de compra, entre outras coisas que podem surgir.

Com um escopo fechado, nada feito. É preciso aguardar a conclusão do que está escopado para aí então agregar novas funcionalidades.

Em um escopo aberto você aumenta a velocidade no momento que deseja, alocando mais profissionais para seu desenvolvimento sempre que precisar.

Compromisso com a inovação

Vamos dizer que você fechou um escopo em um projeto de 12 meses para ser entregue. Nesses 12 meses muitas coisas já mudaram no cenário tecnológico e, provavelmente, seu projeto não vai acompanhar todas essas novidades.

Em um projeto de escopo aberto a demanda tecnológica é adaptada de acordo com as tecnologias disponíveis, garantindo que seu projeto esteja adequado ao que ele realmente precisa.

No caso da GoBacklog, fazemos um estudo constante para entender se as tecnologias aplicadas nos projetos de nossos clientes ainda são relevantes. Fazemos isso de forma pró-ativa para garantir que o projeto vai ser o que ele nasceu pra ser.

Às vezes nem a pessoa sabe o que quer

Muitas vezes o empreendedor tem uma ideia, mas ela ainda não está 100% formatada. Ajudamos na construção de sentido por aqui, pois isso é comum.

Considerando a nossa experiência e exposição a novas tecnologias e inovações, sempre podemos agregar algo a um novo projeto.

Sendo assim, como fechar um escopo se a ideia central ainda não está definida? Não faz sentido e o empreendedor precisa de flexibilidade.

Projeto novo, novos desafios

Quando criaram o Uber, não havia nada 100% igual para se basear. Era um modelo de negócio novo, um produto novo e novos conceitos gerenciais.

Como é possível definir um escopo de projetos que são únicos e que não possuem nem referência de mercado?

Por isso sempre que um projeto for algo novo, os desafios serão novos. Tanto a equipe que desenvolve quanto o empreendedor estarão aprendendo com o processo.

Não é um produto de prateleira

Um projeto digital não é algo que está pronto, é preciso começar do zero, na maioria das vezes. Claro, existem frameworks, em alguns casos podem existir concorrentes para se basear, mas em geral é tudo do zero.

Se não é um produto de prateleira, por que esperar uma solução de prateleira? Desconfie de números exatos para projetos inovadores. Ou você vai pagar além do que precisaria ou nem vai receber o projeto.

Conclusão

Pensar que existe uma fórmula mágica para investir X e colher Y em projetos digitais é um sonho. Projetos assim são acompanhados de risco por sua natureza inovadora.

Para reduzir isso, nada melhor que um gerenciamento de escopo aberto, onde se trabalha com foco no MVP, lança-se o MVP, valida-se os conceitos e aí sim começa a fortalecer o Core Business do projeto.

É essa a proposta de trabalho da GoBacklog: Cobrar o que foi gasto desenvolvendo, com um know how técnico de uma equipe de ponta, gerenciada por um CTO com anos de experiência no Vale do Silício.

Quer tirar seu projeto do papel? Entre em contato conosco e deixe a tecnologia por nossa conta.

Daniel Antunes

Fundador e CEO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Empreendedor, Investidor e Graduado em Sistemas de Informação, Pós-graduado em Engenharia de Software e também em Gestão Estratégica de Negócios e Projetos, com mais de 10 anos de experiência no mercado de internet.
Fechar