• O Trabalho Remoto promete uma rotina saudável, porém exige disciplina, organização e comprometimento.
  • Ao optar pelo Trabalho Remoto é preciso estar atento a questões como Networking, motivação profissional e distração.
  • Para o trabalho fora da sede da empresa é necessário uma boa conexão à internet e ferramentas de comunicação.

O dia a dia de muitos trabalhadores se resume em levantar cedo, se arrumar, enfrentar o trânsito, lidar com a rotina do escritório, bater ponto e, de novo, percorrer o caminho de volta até chegar em casa.

Toda essa rotina pode ser bem desgastante, no entanto, é possível ter um modelo de trabalho bem menos exaustivo, o Trabalho Remoto, que está cada vez mais popularizado entre os profissionais e as empresas.

Segundo uma pesquisa da Robert Half, esta modalidade de trabalho é uma tendência mundial. Seus resultados mostraram que a China teve um aumento de 54% do Trabalho Remoto no país, ficando em primeiro lugar em todo mundo. O segundo lugar ficou para Singapura, com 50%, e em terceiro o Brasil, com 47% de aumento da modalidade no país.

Trabalhar à distância tem muitas vantagens, porém, também há desafios. Se por um lado o Trabalho Remoto promete uma rotina mais saudável para o profissional, podendo ser feito de qualquer lugar, por outro, ele exige uma grande disciplina, organização e comprometimento para que seja realmente enriquecedor.

Se você está planejando adotar o Trabalho Remoto ou já é adepto desta modalidade, confira 7 problemas que ele apresenta e como você pode resolvê-los:

1. Aumento do fluxo de trabalho

Aumento-do-fluxo-de-trabalho

O Trabalho Remoto pode ser muito desgastante e exigir muito do profissional, caso não haja uma maior disciplina e organização de horários e tarefas. Muitas pessoas que trabalham nessa modalidade acabam aumentando o seu fluxo de trabalho por não conseguirem organizar seu tempo de uma maneira correta.

Este problema está muito ligado a facilidade da perda de noção do tempo que o Trabalho Remoto gera no colaborador. Por estar, muitas vezes, ligado a um horário de trabalho flexível, os profissionais sentem que há tarefas a serem feitas a todo momento, e acabam elevando a sua jornada de trabalho sem a real necessidade.

Além disso, muitas pessoas não conseguem se desligar das tarefas do trabalho, especialmente se elas trabalham em suas casas, como Home Office. Ao saber que uma demanda precisa ser resolvida, elas sentem a necessidade de continuar seu trabalho até resolvê-las, prejudicando o próprio período de descanso.

Como resolver este problema?

A principal chave para resolver este problema é a organização. Definir e seguir uma rotina de trabalho é o caminho para colher bons resultados. É preciso compreender que rotina está ligada à gestão e controle do tempo, não a algo limitado e rigoroso. Assim, é possível ter rotina de trabalho mesmo possuindo flexibilidade de horário.

Reserve um tempo do dia para planejar, organizar o local de trabalho e não deixar a bagunça acumular. Realize uma lista de tarefas que deseja desempenhar ao longo do dia. Esses pequenos comportamentos irão te ajudar a gerir o seu tempo da melhor forma.

A Matriz de Eisenhower, por exemplo, auxilia na ordem de priorização das tarefas, definir e respeitar o tempo de pausa e planejar como lidar com imprevistos. Para facilitar a implementação dessas dicas, crie metas, aos poucos irá conseguir administrar e organizar sua rotina de trabalho.

2. Tendência ao isolamento social

Tendência-ao-isolamento-social

Embora possa te dar a facilidade de trabalhar de qualquer lugar e, na maioria dos casos, próximo a família e no conforto da sua casa, o Trabalho Remoto também apresenta desvantagens.

Essas desvantagens estão ligadas, principalmente, a esfera social, já que esta modalidade de trabalho pode diminuir a sua interação com pessoas diferentes e com distintos círculos sociais.

Por este motivo, alguns profissionais acabam se isolando e tendo o mínimo de contato com outras pessoas, o que pode afetar habilidades indispensáveis no mercado de trabalho, como a capacidade de comunicação e de trabalho em equipe

Como resolver este problema?

É sempre bom lembrar que colaboradores engajados são mais produtivos e dedicados, dessa forma, as empresas precisam ficar atentas e não esquecer dos profissionais que trabalham de forma remota.

Para evitar esse problema é essencial que no momento que um colaborador remoto entrar na empresa ele tenha uma experiência de integração. Promover conexões desde o ínicio aproxima a equipe, o profissional entende melhor seu papel e a cultura da empresa.

Realizar treinamentos com periodicidade também ajudará a evitar o isolamento. Algumas dicas, para um contínuo aprimoramento de habilidades e integração de todos do time, são o incentivo a participar de webinars e a desenvolver palestras e workshops online para todos.

A comunicação é imprescindível. Os gestores devem ficar atentos para manter sempre esse vínculo com quem está longe. Criar grupos, conversar por chats, marcar reuniões por vídeo-chamadas são ótimos métodos de aproximar esses profissionais.

3. Redução do Networking

Redução-do-Networking

Nos segmentos caracterizados como de colaboração e trabalho em equipe, torna-se ainda mais importante construir uma rede de contatos assertiva para manter bem-estar, engajamento, produtividade e também para aumentar as chances de alavancar a carreira.

Um Networking eficaz exige, além de ter um contato profissional, uma conexão assertiva, de compartilhamento de ideias e informações. No trabalho presencial, essa comunicação acaba acontecendo de forma natural, assim como em qualquer tipo de eventos, cursos e voluntariado onde acontece o imprescindível olho no olho.

Por este motivo, o Trabalho Remoto pode significar uma barreira quando o assunto é Networking, pois você não consegue estabelecer, de maneira fácil, uma relação mais forte com os seus colegas de equipe, precisando investir muito na comunicação.

Como resolver este problema?

A principal forma de resolver este problema é manter sempre a comunicação alinhada com todo o time. Profissionais remotos devem ser ainda mais assertivos do que os presenciais quando o assunto é comunicação.

O ideal é usar ferramentas específicas de comunicação para esta modalidade de trabalho, como, por exemplo, o Slack, para comunicação escrita, além do próprio e-mail, e o Skype, para chamadas de vídeos.

Outras dicas importantes são ir a eventos e congressos da área, ajudar em sites de perguntas e respostas ou em fóruns de discussões, visitar com frequência um coworking, fazer uma especialização e criar cursos e palestras.

É sempre bom lembrar que Networking não é sobre quantidade, mas sim qualidade. Seja presencialmente ou remotamente, é imprescindível que você saiba cultivar a sua rede de contatos, investindo sempre em uma bom diálogo.

4. Falta de motivação profissional

Falta-de-motivação-profissional

Quando se trabalha remotamente, a troca de experiências que, em grande parte, acontece dentro do ambiente de trabalho, é prejudicada.

Mesmo com as diversas ferramentas online que possibilitam esse contato, no Trabalho Remoto os colegas não conseguem dar, de forma espontânea, dicas pontuais sobre o trabalho de um profissional ou gerar insights a partir de uma conversa no escritório com um colega.

Além disso, toda a estrutura do Trabalho Remoto faz com que os gestores tenham mais dificuldade em conseguir desenvolver e motivar a sua equipe, o que pode ocasionar uma desmotivação profissional do seu colaborador.

Como resolver este problema?

Uma solução mais voltada para as empresas, que possuem colaboradores remotos, é a realização de feedbacks frequentes, pois isso ajuda em uma melhor compreensão das dores e motivações do colaborador, além de reuniões e bate-papos periódicos para enfatizar a cultura da empresa.

Além disso, definir metas é uma ótima maneira de estimular o colaborador, se as expectativas são claras, a dinâmica do trabalho é facilitada.

Ao trabalhar no mesmo ambiente que outras pessoas da empresa, fica fácil notar o humor, conhecer as experiências e problemas uns dos outros e, assim, as pessoas são capazes de oferecer palavras de encorajamento ou de motivação.

Dessa maneira é importante que os gestores e o time de Gestão de Pessoas se esforcem e invistam um tempo para conhecer melhor o profissional que trabalha remotamente, isso dará uma sensação maior de pertencimento deles com a empresa.

5. Distração com assuntos pessoais

Distração-com-assuntos-pessoais

Para quem trabalha remotamente, se concentrar pode ser uma tarefa um pouco mais complicada, principalmente pessoas que utilizam como escritório lugares que também são usados para relaxar e fazer outras tarefas, seja dentro de casa ou em um hostel, durante uma viagem.

Separar a vida profissional da pessoal pode ser um desafio, pois é muito fácil se perder nas distrações comuns de um ambiente que não tem finalidade profissional. Se manter concentrado em uma tarefa requer muito mais do que se o profissional estivesse trabalhando no escritório da empresa.

Um exemplo clássico para ilustrar este problema do Trabalho Remoto é o vídeo do professor Robert Kelly, que em meio a uma entrevista ao vivo para a BBC World News, seus filhos e esposa o surpreendem entrando em seu escritório:

Como resolver este problema?

Não são difíceis de serem encontrados os casos em que a produtividade cai quando colaboradores optam por trabalhar fora da sede da empresa. Infelizmente, isso ocorre pois a maioria das pessoas têm dificuldade em administrar o seu tempo e atenção.

Para que esse tipo de problema não ocorra, é importante reservar um canto da casa para ser o escritório ou buscar por outros lugares para realizar as tarefas em paz.

Deixar uma plaquinha avisando que você está ocupado, adotar serviços terceirizados de chamadas telefônicas e ter em mente que no momento de trabalho você não pode resolver problemas pessoais, são opções válidas para que o trabalho flua.

6. Uso de roupas inadequadas

Uso-de-roupas-inadequadas

O Trabalho Remoto exige uma grande dose de profissionalismo e essa atitude começa a partir da hora de se vestir para trabalhar. Esse cuidado deve vir, principalmente, de pessoas que optam por realizar suas tarefas em suas próprias casas.

O trabalho em casa dá a oportunidade do profissional escolher como irá se vestir para cumprir suas tarefas. E, justamente por estar em um ambiente que não exige tanta formalidade, a pessoa pode acabar confundindo conforto com descuido.

Um traje não profissional pode contaminar a seriedade do trabalho e reduzir a credibilidade e até a auto-estima do colaborador.

Como resolver este problema?

Não é mais segredo para ninguém que mesmo não estando na sede da empresa, é preciso investir em roupas confortáveis, mas que ao mesmo tempo, sejam compatíveis com o ambiente de trabalho.

Por mais que o trabalho seja realizado em um ambiente diferente do escritório, muitas tarefas do dia a dia da empresa ainda exigem uma postura mais formal. Afinal, não dá para aparecer em uma chamada de vídeo com o chefe ou com um cliente de pijama.

Não é necessário se vestir da mesma forma que se arrumava para ir ao escritório da empresa. Uma dica é que antes de começar a realizar as tarefas do dia, selecione a roupa que irá usar, tome um banho, penteie os cabelos e se alimente.

Sentir-se bem consigo mesmo é estimulante e traz aumento de produtividade ao profissional.

7. Dificuldade em separar o custo do trabalho com o doméstico

Dificuldade-em-separar-o-custo-do-trabalho-com-o-doméstico

Para as empresas há uma redução de custo quando parte da equipe trabalha de forma remota. Mas, para as pessoas que adotam esse modelo, existe um custo sim e é de extrema importância saber identificá-lo.

Reduções de custo com transporte e alimentação são um atrativo para quem trabalha fora do escritório. E para aqueles que ficam em casa a chance de misturar as despesas domésticas com as do trabalho é altíssima.

Se você fica muito tempo em casa, naturalmente os custos com a sua presença aumentam. As despesas com internet, energia e alimentação são as que mais sobem e exigem atenção.

Como resolver este problema?

Para aqueles que optam por esse modelo de trabalho, o primeiro passo para conseguir administrar os custos do trabalho é definir o local onde realizará as tarefas do dia.

Separe um cômodo da casa ou alugue um espaço externo e monte um escritório, contabilizando tudo que foi gasto para montar o ambiente.

Algumas dicas são organizar as despesas em planilhas ou aplicativos de controle de gastos, precificar as despesas como se fosse um escritório comum, ter uma linha telefônica específica para o trabalho e disciplina para contabilizar todas as despesas.

Por fim, não esqueça de incluir também, nas anotações, o custo com alimentação e principalmente o custo com o querido cafezinho. Na maioria das vezes eles passam despercebidos e acabam sendo confundidos como despesa doméstica.

Links para Leitura

Adriele Portugal

Analista Adm/Financeira na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Ciências Econômicas na UFJF/GV.