Segundo pesquisa do IBGE, mais da metade (50,7%) das 2,8 milhões de empresas em funcionamento no Brasil na segunda quinzena de junho, auge da pandemia da Covid-19 no país, registraram queda nas vendas.

Por outro lado, as estimativas do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020 voltaram a subir, segundo relatório do Banco Central. A projeção dos economistas passou de uma queda de 5,95% para uma retração de 5,77% neste ano.

Para 2021, o ponto-médio das expectativas dos economistas permaneceu em alta de 3,5%. Já a projeção para a inflação neste ano caiu de 1,72% para 1,67%, com estimativa mantida em 3% para o ano que vem.

Pensando nisso, elaboramos um panorama dos últimos dias 15 dias com os principais acontecimentos dos setores que tiveram certo destaque.

Atacarejo

  • Bandeira de cash & carry do Carrefour Brasil, o Atacadão agora marca presença também no segmento de e-commerce, atendendo pessoas físicas e jurídicas. Neste início, o comércio eletrônico está disponível para um número restrito de cidades, entre as quais São Paulo, municípios do interior e litoral paulista, além de algumas outras capitais. Além de comprar direto do Atacadão, clientes têm a opção de adquirir produtos de atacadistas e distribuidores regionais, no sistema de marketplace. Nesse caso, a entrega fica a cargo de cada empresa.

Automobilístico

  • Com o fim do primeiro semestre, o Grupo Renault computou queda de 35% em suas vendas globais em comparação ao mesmo período do ano passado, ao emplacar pouco mais de 1,25 milhão de veículos, considerando a soma de automóveis e utilitários leves. O conglomerado, que além da Renault reúne as marcas Dacia e Lada (Avtovaz) atribui o resultado ao forte impacto da pandemia de coronavírus nos mercados em que atua.
  • As 15 associadas da Abeifa, associação que reúne importadoras e algumas fabricantes de veículos, revisa sua projeção para 2020 após consolidar queda de 24,3% das vendas no primeiro semestre quando comparado com o mesmo período do ano passado, para um total de 23,3 mil unidades, volume que considera a soma de modelos puramente importados e dos modelos produzidos no Brasil. A entidade agora espera encerrar 2020 com o licenciamento de 57,8 mil unidades, o que representará uma queda de 15% sobre o resultado de 2019, quando foram vendidos 67,6 mil.

Delivery

  • Durante a pandemia, cerca de 40 mil restaurantes entraram no iFood. A base do aplicativo de delivery, que era de aproximadamente 120 mil estabelecimentos, cresceu em cerca de 30%. Além do avanço do delivery, a plataforma observou, nos últimos quatro meses, uma mudança nos hábitos dos consumidores. Segundo o iFood, as pessoas estão comprando por aplicativo para ter mais opções de alimentação.

E-commerce

  • O estudo “E-commerce na Pandemia”, realizado pela plataforma Nuvemshop, aponta que na primeira quinzena de março o comércio eletrônico emplacou entre os consumidores e lojistas e encerrou o semestre com alta de 145% nas vendas, no comparativo com o mesmo período de 2019. A pesquisa realizada com mais de 50 mil lojas virtuais também identificou que o crescimento nas vendas refletiu em um aumento de 105% no faturamento dos lojistas, que ganharam no volume. Enquanto o tíquete médio caiu em média 19%, a quantidade de consumidores que comprou mais de uma vez no mês cresceu 282%.

Farmacêutico

  • As farmácias e drogarias brasileiras totalizaram R$ 66,4 bilhões em vendas no primeiro semestre de 2020, contra R$ 59,6 bilhões no mesmo período do ano passado, segundo um estudo da IQVIA. O valor representa crescimento de 11,4% e já corresponde a 55% do faturamento de R$ 121 bilhões registrado ao longo de 2019. O volume de unidades comercializadas obteve aumento de 10,3%, de 2,9 bilhões para 3,2 bilhões. De acordo com o levantamento, os indicadores de 2020 não estão associados somente à demanda por conta do Covid-19. Em janeiro e fevereiro, o faturamento do setor chegou a R$ 20 bilhões e superou em 8% o montante obtido no ano passado. No entanto, o mês de março alcançou uma receita de R$ 13,2 bilhões.

Financeiro

  • O Santander Brasil divulgou lucro líquido de R$ 2,136 bilhões no segundo trimestre, representando uma queda de 41,2% em relação ao mesmo período de 2019. O resultado, no entanto, acontece por conta do aumento nas reservas para calotes, que dobrou no período, para R$ 6,5 bilhões: sem isso, o lucro teria aumentado 7,2% na mesma comparação. Do total direcionado para reservas, 3,2 bilhões respondem por uma provisão adicional feita pelo banco para cobrir possíveis riscos e perdas trazidos pela crise causada pelo coronavírus. Em relação aos três primeiros meses do ano, o lucro do Santander caiu 44,6%.
  • O Mercado Livre e o PayPal anunciaram que vão integrar seus serviços de meios de pagamento no Brasil até meados de agosto. A mesma decisão também valerá para o México. Com a integração, o PayPal se tornará uma opção de pagamento para compras no comércio online que aceita Mercado Pago, o braço de pagamentos do Mercado Livre. O objetivo é que cerca de 346 milhões de clientes do PayPal possam comprar produtos em cerca de 500 mil vendedores do Mercado Livre online. Num primeiro momento, a parceria estará disponível apenas para transações pelo navegador no desktop ou no celular. A opção via app deve chegar até o fim de setembro.

Telecomunicação

  • A TIM Brasil, a Vivo e a Claro formalizaram uma nova proposta conjunta pela unidade móvel da Oi. O valor oferecido pela operadora, que pediu recuperação judicial em 2016 com uma dívida de R$ 65 bilhões, foi de R$ 16,5 bilhões. A Oi estabeleceu um preço mínimo de R$ 15 bilhões pelos seus ativos móveis. A empresa quer usar o dinheiro da venda para financiar o crescimento da sua banda larga de fibra ótica e pagar dívidas, tentando escapar da proteção de insolvência. A proposta conjunta considera também a possibilidade de assinar com a Oi contratos de longo prazo para uso da infraestrutura de rede da operadora.

Varejo Geral

  • O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro de acordo com as vendas realizadas em 18 setores mapeados pela Cielo, desde pequenos lojistas até grandes varejistas. Eles respondem por 1,5 milhão de varejistas credenciados à companhia. ​​De acordo com a pesquisa, as vendas no varejo brasileiro caíram 24,1% em junho, em comparação com o mesmo mês do ano passado, graças à Covid-19. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, a queda do ICVA foi de 22,9%.
  • O GPA, detentor de bandeiras como Assaí Atacadista, Extra e Pão de Açúcar, totalizou R$ 22,9 bilhões na receita bruta consolidada do segundo trimestre de 2020, alta de 61,1% na comparação anual. As vendas totais da operação brasileira cresceram 20%, para R$ 17,1 bilhões, e 12,8% no conceito mesmas lojas, que considera pontos em funcionamento há mais de 12 meses. Segundo a varejista, os resultados estão associados à expansão da rede Assaí, que abriu 21 unidades nos últimos 12 meses, à otimização do portfólio de lojas do Multivarejo e à aceleração do ecossistema digital. O lucro líquido das operações continuadas atingiu R$ 274 milhões, avanço de 322% em relação a 2019. No entanto, o lucro atribuído aos controladores, de R$ 334 milhões, teve queda de 20,1%.

Varejo Supermercadista

  • As vendas reais dos supermercados brasileiros acumularam alta de 5,63% nos cinco primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Os dados são da Abras (Associação Brasileira de Supermercados). Em maio, último mês com resultados já consolidados, o crescimento foi de 3,75% em relação a abril, já descontada a inflação. Já no comparativo com maio de 2019, o avanço nas vendas do setor foi de 11,93% no quinto mês deste ano.
  • O Grupo Dia registrou aumento de 20% no faturamento líquido no Brasil. O valor é referente ao segundo trimestre de 2020, na comparação anual. No período, a rede supermercadista contou com 14% menos lojas no país, devido aos fechamentos em locais considerados não rentáveis. Desde março, houve recuperação dos níveis de like-for-like (vendas comparáveis positivas), por conta de uma nova estratégia de sortimento e do desenvolvimento da marca própria, afirma o Dia. No trimestre, as vendas líquidas somaram 1,8 bilhão de euros e as vendas comparáveis cresceram 15%, considerando toda a operação (Espanha, Portugal, Brasil e Argentina).
  • A Amazon acaba de lançar no Brasil um programa de assinatura digital para compras de supermercados. Os usuários podem se cadastrar no site da empresa, pelo menu “Programe e Poupe”, e após o primeiro pedido, o frete não será mais cobrado. O sistema funciona a partir de agendamento de entrega para produtos de higiene, limpeza, bebidas e alimentos. O intervalo de entrega pode ser definido como mensal ou de seis em seis meses.

Links para Leitura:

Pedro de Vito

Especialista em Inteligência de Mercado na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Administração na UFJF, apaixonada por pessoas, inovação e tecnologia.