Com a alta do dólar em razão da chegada do Coronavírus ao Brasil e a incerteza quanto ao impacto que o crescimento da doença pode causar, não só no país, mas também no mundo, o mercado fica cada vez mais incerto quanto a possível recuperação ou um cenário ainda mais complicado.

Apesar de muitos especialistas ainda afirmarem que o Brasil vai ter um crescimento positivo mesmo com as consequências do coronavírus, o país está sofrendo prejuízos econômicos significativos, como a queda da bolsa e a desvalorização da moeda, por exemplo. Abaixo está um panorama feito dos últimos dias 15 dias com os principais acontecimentos dos setores que se destacaram.

Geral

  • O Monitor do Produto Interno Bruto da Fundação Getulio Vargas (FGV) indicou que a economia brasileira avançou 0,7% no 4º trimestre e fechou o ano passado com alta de 1,2%. Houve crescimento nos três grandes setores econômicos, agropecuária, indústria e serviços, embora alguns de seus componentes tenham apresentado retração, como a atividade extrativa (-1,3%) e a indústria de transformação (-0,1%). Segundo a FGV, outros destaques positivos de 2019 também foram a formação bruta de capital fixo e o consumo das famílias, que avançaram 2,7% e 1,8%, respectivamente.
  • Banco Central tenta conter disparada do dólar. Para tentar suavizar a desvalorização do real ante o dólar, que foi de 1,2% dia 26 de fevereiro e chega a 11% neste ano (ou 43 centavos), o Banco Central vai atuar no câmbio dia 27 de fevereiro pelo segundo dia consecutivo. O BC leiloou até 20 mil contratos de swap cambial, com valor total de 1 bilhão de dólares e vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020.

Agricultura

  • Um programa de inovação no campo criado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vai reunir 20 startups do setor do agronegócio com investidores e lideranças do setor em Piracicaba (SP). O evento tem o objetivo de conectar empreendedores do segmento de agrotechs com investidores e empresas.

Automobilístico

  • Balança de autopeças começa 2020 com déficit de US$ 552,8 milhões, em alta de 12%. Queda de 23,6% nas exportações é o principal motivo, Coronavírus teve impacto nas importações.

Atacarejo

  • O Grupo Carrefour Brasil anunciou no domingo, dia 17, a aquisição de até 30 lojas da rede Makro no país. A compra faz parte da estratégia do Grupo para acelerar significativamente a expansão do Atacadão e reforça a estratégia multiformato e multicanal do Grupo. As novas lojas foram adquiridas pelo valor de R$ 1,95 bilhão. Dos 30 pontos comerciais, 22 são propriedade integral e oito são alugados, além de 14 postos de gasolina, localizados em 17 estados do país.
  • O GPA iniciou este mês uma nova fase de conversões de hipermercados Extra para Assaí Atacadista. As três primeiras unidades a serem transformadas ainda no primeiro semestre estão localizadas nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. A movimentação foi anunciada no plano estratégico da cia para 2020 e faz parte do processo de transformação e fortalecimento do portfólio da empresa. 

E-commerce

  • O e-commerce deve crescer 21% este ano em relação a 2019, segundo dados do Compre&Confie. Com exclusividade para o Jornal Giro News, o diretor executivo da entidade, André Dias, estima que as compras pela internet alcancem faturamento de R$ 90,7 bilhões neste ano. O tíquete médio deve aumentar 2%, chegando aos R$ 430.
  • O ano de 2019 foi particularmente bom para o comércio eletrônico eletrônico brasileiro. No ano passado, o setor apresentou um faturamento de R$ 61,9 bilhões, um resultado 16,3% maior do que o números registrados no período anterior de 2018. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela Ebit | Nielsen, empresa global de mensuração e análise de dados.

Farmacêutico

  • A indústria de medicamentos genéricos registrou crescimento de 6,43% em vendas no ano passado, na comparação com 2018. No total, foram comercializadas 1.482 bilhão de unidades, de acordo com balanço da PróGenéricos (Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos) a partir de dados do IQVIA.
  • A maior rede de farmácias do país, Raia Drogasil, divulgou no dia 20, lucro líquido do quarto trimestre dentro do esperado pelo mercado, mostrando crescimento cerca de 18% sobre o resultado dos últimos três meses de 2018. A companhia teve lucro líquido de R$ 143,27 milhões no quarto trimestre ante expectativa média de analistas compilada pela Refinitiv de 141,6 milhões.

Financeiro

  • O lucro acumulado de Bradesco, Itaú Unibanco, Santander e Banco do Brasil em 2019 é de R$ 59,7 bilhões, o maior para o período pelo menos desde 2006. Os quatro bancos são os maiores do país com ações negociadas na Bolsa.
  • Uma pesquisa CNDL/SPC Brasil revelou que 40% dos consumidores utilizaram cartão de crédito de alguma fintech nos últimos 12 meses. Isenção de taxas e menos burocracia são fatores que estimularam a contratação dos serviços de plataformas digitais, que não ficam restritos aos cartões. 

Pet Shop

  • O Ifood fechou uma nova parceria com a Zee.now, serviço de entregas rápidas da marca Zee.Dog. A partir de agora, é possível encontrar na plataforma da foodtech categorias voltadas para cães e gatos vendendo ração, petiscos e diversos outros itens. A funcionalidade, inicialmente disponível em São Paulo e no Rio de Janeiro, tem como meta realizar a entrega desses produtos em no máximo uma hora.

Shopping Centers

  • O lucro do Iguatemi, uma das principais empresas de shoppings do Brasil, cresceu 47% no quarto trimestre de 2019, na comparação com o mesmo período de 2018, totalizando R$ 111,8 milhões. Em vendas totais, a empresa somou R$ 4,3 bilhões no último trimestre, número 0,7% maior em relação ao ano anterior.

Varejo Geral

  • Nos 12 meses do ano fiscal de 2019, as vendas totais do Magalu atingiram R$ 27,3 bilhões, um avanço de 39% em relação ao resultado do ano anterior. O Ebitda Ajustado (lucro antes de impostos, amortizações e depreciações) foi de R$ 1,3 bilhão, com margem de 6,6%. E a empresa registrou um lucro líquido ajustado anual de R$ 552 milhões.
  • As vendas no varejo brasileiro cresceram 3,1% em janeiro, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), que acompanha mensalmente o desempenho de 1,6 milhão de varejistas credenciados à companhia de meios de pagamentos.
  • No quarto trimestre de 2019, o Grupo Carrefour Brasil apresentou vendas brutas totalizando R$ 17,6 bilhões. No período, as vendas registraram avanço de 11,4%. Em 2019, as vendas brutas atingiram R$ 62,2 bilhões. O lucro líquido ajustado teve alta de 6,3%, alcançando R$ 695 milhões, pré-IFRS 16 no 4 trimestre. No consolidado do ano, o crescimento foi 5,1%, contabilizando R$ 1,98 bilhão. 
  • A Lojas Renner anunciou que vai investir R$ 910 milhões ao longo de 2020. A maior parte do montante será aplicada na abertura de lojas. Estão previstos de 25 a 30 pontos a serem inaugurados, apenas da bandeira Renner. O valor do investimento estimado é cerca de 20% mais alto que os R$ 751,4 milhões aplicados em 2019.

Links para Leitura

Vinicius Lima

Especialista em Inteligência de Mercado na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Administração, apaixonado por varejo, pessoas, inovações tecnológicas e resolver problemas complexos.