Siga-nos nas redes sociais

Atualmente, cerca de 80% das grandes empresas já conseguem enxergar pontos positivos na utilização de Apps para a aproximação com os seus clientes. Esse fato, além de mostrar que o mercado tem percebido que a tecnologia vem fazendo transformações muito significativas na forma como ele se comunica com o público, tem aberto portas para médios e pequenos empreendedores pensarem em soluções digitais que podem integrar o seu negócio ao mercado consumidor.

Entretanto, mesmo com o aumento de 65% dos Downloads de aplicações nas App Stores, desde 2016, a retenção e engajamento de usuários, nos aplicativos, está se tornando mais difícil. Fato que pode ser explicado, muitas vezes, pela forma como a aplicação se apresenta ao usuário.

Por este motivo, é essencial conhecer a sua solução digital, estipulando seus objetivos e compreendendo as funcionalidades necessárias para que ela consiga entregar, ao usuário, aquilo que ela se propõe. Através disso, você poderá encontrar a melhor maneira de desenvolvê-la, sem comprometer a sua usabilidade e facilidade de acesso.

E para te auxiliar nessa busca pela melhor opção para a sua solução digital, desenvolvi este artigo, falando sobre o que são, como atuam e quais características fazem os Apps Nativos, Híbridos ou PWAs serem vantajosos para o seu produto.

Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução O que são PWAs

O que são PWAs?

Os PWAs, Progressive Web Apps, são um conjunto de tecnologias que transformam a experiência de aplicações Web, fazendo com que elas tenham características de usabilidade de um aplicativo nativo.

Como disse Alex Russell, engenheiro do Google Chrome que, junto com o designer, Frances Berriman, cunhou o termo PWA:

Os Progressive Web Apps são apenas sites que usaram todas as vitaminas certas.

O seu conceito é interessante por fazer com que qualquer tipo de usuário, com conexões diferentes e dispositivos variados, consigam acessar a aplicação. Isso porque os PWAs, podem ser acessados de maneira fácil, pois podem ser adicionados como ícones nos menus dos celulares, mas sem utilizar a memória interna dele.

Ou seja, a pessoa tem acesso ao conteúdo disponibilizado por aquela aplicação, sem ter a necessidade de baixá-lo, sendo possível acessar suas funções principais de maneira offline, assim como em um App Nativo.

Com o avanço desta metodologia, foram surgindo diversas maneiras para defini-la, buscando sempre destacar as suas características mais importantes para o usuário. Uma dessas formas é a sua definição pela sigla FIRE, onde cada uma das letras quer dizer:

  • Fast – Rápido
  • Integrated user experience – Experiência de usuário integrada
  • Reliable experience – Experiência confiável
  • Engaging – Engajante

Fast – Rápido

O armazenamento de dados de um PWA acontece em cache, dessa forma, é fácil e rápido iniciar a aplicação. Além disso, ele consegue se adaptar a qualquer tipo de rede, já que o carregamento das informações são feitas de maneira progressiva, ou seja, a medida que o usuário avança dentro da interface do app.

Integrated user experience – Experiência de usuário integrada

O objetivo do PWA é fazer com que o usuário se sinta dentro de uma aplicação nativa, por este motivo, ele tem diversas características que fazem com que essa experiência seja semelhante. Como, por exemplo, notificações Push, acesso às funcionalidades do dispositivo e possibilidade de serem adicionadas à tela inicial do aparelho.

Reliable experience – Experiência confiável

A metodologia PWA é um conjunto de tecnologias que trazem as aplicações Web, uma característica de Apps Nativos. O Service Worker, por exemplo, faz com que algumas informações sejam salvas em Cache, ou seja, em memória temporária, e não seja necessário uma conexão com a internet para serem acessadas.

Engaging – Engajante

O que faz com que o PWA seja ainda mais satisfatório para o usuário e para a empresa que está por trás dele, é a sua capacidade de engajamento com quem está o utilizando. Através das notificações Push, são mandadas promoções e outros avisos, impulsionando um envolvimento maior com a aplicação.

Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução O que são PWAs Engajante

Aqui no nosso blog já buscamos trazer diversos temas a respeito da metodologia PWA, dos seus avanços e como ela pode ser benéfica, não só para a empresa que decide adotá-la, como para os usuários também.

O que são Aplicativos Nativos?

Os primeiros aplicativos que surgiram, foram escritos em linguagem nativa, ou seja, foram desenvolvidas na linguagem originária de determinado sistema operacional, Swift no iOS e Kotlin no Android. Esta característica garante um maior acesso ao dispositivo, já que a aplicação foi feita, originalmente, para rodar naquele ambiente.

Por este motivo, um App Nativo terá a capacidade de extrair o máximo do potencial do telefone junto a aplicação. Ou seja, ele irá conseguir interagir com o hardware do aparelho, tendo acesso aos seus componentes e maior facilidade de poder ativar e desativar funcionalidades existentes.

Se pensarmos de modo comparativo, os PWAs ou Híbridos, terão uma maior dificuldade para ter acesso a todas as funcionalidades de um determinado dispositivo, pois eles não se comunicam de uma forma direta com o aparelho. Por este motivo, geralmente, a experiência de engajamento e de usabilidade do usuário é mais valorosa e ocorre com maior facilidade, quando feita através de uma aplicação nativa.

As características principais dos Apps Nativos, são:

  • Acesso a todas as funcionalidades do aparelho
  • Segurança
  • Sistemas específicos
  • Engajamento com o usuário
  • Funcionamento Offline
  • Alta performance

Todas essas características fazem com que a experiência do usuário seja mais imersiva dentro da aplicação. Por este motivo, ela é comum em Apps mais robustos, que precisam se conectar com o máximo de funcionalidades do aparelho, como é o caso do Facebook e do WhatsApp, por exemplo.

Um ponto importante de ser ressaltado é que, se a sua aplicação for construída em linguagem nativa, ela terá que ser feita em diferentes versões, pois aquilo que é escrito para o sistema operacional do Iphone, por exemplo, não será lido pelo Galaxy. É por este motivo que vemos tantos Apps que são lançados primeiro no iOs e depois no Android, ou vice versa.

O que são Apps Híbridos?

Assim como o nome sugere, Apps Híbridos são aqueles que mesclam as linguagens utilizadas nas Aplicações Nativas e Web. Eles se caracterizam por possuírem parte do seu código escrito em linguagens utilizadas por site mobile, como HTML5, JavaScript e CSS e, a outra parte, comunicando com o sistema operacional do aparelho.

O seu diferencial está exatamente nesta característica, porque, mesmo estando hospedados em um aplicativo tradicional, as suas funções são executadas em plataformas, como o WebView. Isso faz com que você tenha mais facilidade na hora de migrar o seu App para outro dispositivo, e, ao mesmo tempo, a experiência que o usuário possui é muito próxima a de um aplicativo Nativo.

O WebView funciona como um tipo de janela dentro da aplicação. Você entra em uma determinada página do App e ela é renderizada para a Web, sem que você perceba isso. Um exemplo do uso dessa plataforma, é quando você faz o login com o Google dentro de um aplicativo.

Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução Apps Híbridos

Um App popular, que é um exemplo de Aplicação Híbrida, é a Netflix. A sua interface é toda desenvolvida por uma linguagem também utilizada no desenvolvimento Web, o que faz com que ela seja a mesma em qualquer aparelho, entretanto, o seu serviço de carregamento de Streaming é feito em código Nativo.

Dessa maneira, o usuário possui uma experiência melhor ao assistir suas séries, filmes e documentários, já que a aplicação consegue extrair o máximo da performance do dispositivo, ao se conectar de forma direta com o seu sistema operacional.

Apps Nativos, Híbridos ou PWA: Qual o melhor para a minha solução?

Não existe uma resposta única quando falamos sobre qual seria a melhor opção, entre Apps Híbridos, Nativos e PWA, para o desenvolvimento de uma Solução Digital. O processo para analisar o que atenderia melhor o seu público e a sua empresa é individual, e deve levar em conta diversas variáveis como:

  • Desenvolvimento
  • Público Alvo
  • Objetivo e Funcionalidades

Todas as metodologias de desenvolvimento que abordamos neste texto, possuem vantagens e desvantagens em seu uso. Quando buscamos por menos uso de dados, por exemplo, e queremos desenvolver uma App mais leve para o usuário, usando PWA, devemos abrir mão de uma aplicação que não vai conseguir gerar a mesma interação com o sistema operacional do aparelho, como acontece em um App Nativo, por exemplo.

Por este motivo, é importante que antes de desenvolver a sua solução, você analise o que pode influenciá-la, buscando sempre fazer um contrapeso sobre as características mais importantes e que mais podem gerar valor ao seu público alvo.

Desenvolvimento

Muitas empresas, quando decidem dar início ao desenvolvimento de uma Solução Digital, possuem muitas dúvidas a respeito do que fazer e como fazer, por não terem uma quantidade de dinheiro alta para investir ou, talvez, não poderem esperar muito tempo para que o produto fique pronto.

Por este motivo, é importante e necessário compreender mais sobre o desenvolvimento de cada tipo de aplicação, Nativa, Híbrida e PWA, levando em consideração o tempo e o valor de cada uma.

Aplicações Nativas

As aplicações Nativas precisam de funcionários mais especializados, em Swift e Kotlin, que correspondem as tecnologias usadas no iOS e Android, respectivamente. Isso faz com que a mão de obra não seja tão fácil de ser encontrada, já que nem todos os desenvolvedores irão se especializar nessas tecnologias.

Por este motivo, elas também se caracterizam por serem mais caras e levarem mais tempo para serem desenvolvidas, já que é necessário um cuidado maior para fazer com que o código converse diretamente com cada sistema operacional.

Aplicações Híbridas

As aplicações Híbridas possuem o diferencial de serem desenvolvidas em dois tipos de linguagens. Isso faz com que um time seja mais integrado, buscando desenvolver a interface do usuário, por exemplo, através das tecnologias Web, e outro time seja mais técnico, integrando algumas funcionalidades ao sistema operacional dos aparelhos.

Essa característica faz com que o ritmo de desenvolvimento seja maior, e a aplicação consiga ser finalizada mais rapidamente e, ao mesmo tempo, o valor do produto se torna menor do que se compararmos com o Nativo.

PWA

Os Progressive Web Apps, PWAs, se caracterizam por serem aplicações responsivas e progressivas, que garantem com que o usuário, através de qualquer aparelho ou navegador, consiga acessar o conteúdo disponível neles. Essa característica faz com que o código não precise conversar diretamente com o sistema operacional dos dispositivos, o que economiza tempo de desenvolvimento.

Além disso, por ter um tempo menor de desenvolvimento, e pela mão de obra necessária ser mais disponível no mercado, já que não é preciso ser especializada em Swift e Kotlin, o valor se torna menor, sendo a opção mais barata entre as três.

Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução  Público Alvo

Público Alvo

Uma solução digital, assim como um negócio, antes de ser desenvolvido e levado adiante, precisa conhecer quem serão as pessoas interessadas nele. A segmentação de um público alvo, ou a construção de uma persona, são partes importantes desse processo, pois ajudará os desenvolvedores a pensarem na solução da forma que mais se adapte a quem for usá-la.

Por exemplo, vamos supor que você deseja desenvolver uma solução digital voltada para médicos, um certo tipo de aplicação que fornece notícias atuais sobre medicina, materiais de estudo e outras informações. E após analisar as circunstâncias, você e a sua equipe de tecnologia optaram por desenvolver um App Nativo.

Com a segmentação do seu público alvo, você vai descobrir que quase 80% dos médicos utilizam Iphones, dessa maneira, você poderia concentrar a construção do seu aplicativo somente dentro do sistema operacional iOS, pois já atenderia a maior parte do seu público alvo, sem a necessidade de gastar tempo e dinheiro, construindo um App para o Android.

Mas caso o seu público alvo estivesse distribuído de maneira mais homogênea, entre ambos os sistemas operacionais, Android e iOS, talvez, o desenvolvimento de uma aplicação híbrida fosse o mais indicado. Isso porque, os Híbridos, por serem desenvolvidos em duas linguagens diferentes, podem ser facilmente migrados para qualquer uma das plataformas.

Além disso, existem outras características que devem ser consideradas ao analisar o perfil do Público Alvo da sua solução, como o acesso que elas têm a internet e a celulares topo de linha. Quando a sua persona vive em um contexto onde smartphones e a conexão Web são difíceis de conseguir, o PWA pode se demonstrar mais vantajoso.

Isso porque ele possui uma capacidade de carregar progressivamente o conteúdo disponível nas aplicações, por este motivo, mesmo em lugares onde a conexão é de má qualidade, o seu público teria acesso. Além disso, como os PWAs não precisam ser instalados na memória do celular, os smartphones que possuem menor espaço de armazenamento, não deixam de poder utilizar o Aplicativo.

Objetivo e Funcionalidades

Compreender o que o seu App quer entregar ao usuário é muito importante para descobrir quais funcionalidades serão necessárias dentro dele e como ele deverá ser desenvolvido, de forma Nativa, Híbrida ou em PWA. Dessa forma, antes de tudo, você precisa identificar qual o objetivo da sua aplicação, ou seja, qual dor de mercado a sua solução estará resolvendo.

De forma geral, os aplicativos que devem ser desenvolvidos em linguagem nativa, são aqueles mais robustos e que precisam ter acesso a muitas funcionalidades do aparelho. O Skype, por exemplo, é um App Nativo, e utiliza diversos recursos, como áudio, vídeo, chat em tempo real e envio de arquivos. A experiência do usuário é valorosa exatamente por isso, porque a aplicação consegue extrair o máximo da performance do dispositivo.

Já no caso dos Híbridos, por mais que eles possuam uma parte escrita em linguagem nativa, eles não terão acesso a mesma quantidade de funcionalidades que um Nativo e nem conseguirão extrair a mesma performance do aparelho, por este motivo, aplicações robustas, com uma quantidade excessiva de permissões e funcionalidades não poderiam ser desenvolvidas dessa maneira.

Os PWAs estão evoluindo muito, entretanto, algumas funcionalidades, como o Bluetooth, ainda são mais difíceis de serem acessadas por ele, o que acaba comprometendo Apps que utilizam geolocalização, por exemplo. Em contrapartida, eles se destacam em lugares onde a internet não possui uma alta qualidade de conexão, pois, um aplicativo que demoraria para ser baixado nessa situação, poderia ter seu conteúdo acessado facilmente se ele fosse um Progressive Web App.

O que podemos ressaltar é que existem diversos fatores na hora de decidir qual seria a melhor opção de um App, mas uma das principais é se ela conseguirá entregar o que promete de forma satisfatória. Se sua aplicação precisa de uma maior interação com o hardware do telefone, a melhor opção serão os Nativos, caso contrário, você poderá desenvolver um Híbrido ou um PWA, dependendo do nível de funcionalidades necessárias.

Vantagens e Desvantagens

Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução Vantagens e Desvantagens Nativos
Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução Vantagens e Desvantagens Híbridos
Web Apps, Nativos ou Híbridos Qual o melhor para a minha solução Vantagens e Desvantagens PWAs

Conclusão

Quando tratamos de soluções digitais, antes de qualquer decisão, é preciso ter certeza do seu objetivo ao desenvolver a sua aplicação e como você deseja que ela chegue até o usuário. Por este motivo, cada produto será construído de uma maneira diferente, levando em consideração as suas necessidades específicas.

Não existe uma forma melhor do que a outra, os Apps Nativos, Híbridos e os PWAs são feitos para atender diferentes demandas e diferentes tipos de usuários. Por este motivo, é imprescindível ressaltar que toda solução digital, antes de ser desenvolvida, precisa passar por uma série de análises, levando em consideração o investimento necessário, o seu público alvo, suas funcionalidades e outras variáveis capazes de interferir no seu desenvolvimento.

Links para Leitura

Ana Antunes

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Economia na UFJF, apaixonada por inovação e tecnologia.
Fechar
1
Oi, tudo bem? Como posso te ajudar?
Powered by