Siga-nos nas redes sociais

Muitos gestores ainda acreditam que soluções complexas ou até mesmo o processo da Transformação Digital, são na verdade a aplicação rasa de tecnologia. Mas eles se esquecem, muitas vezes, da complexidade que existe por trás disso e que tudo isso é gerido por pessoas.

Aqui na GoBacklog, nós acreditamos que não basta apenas desenvolver um site e estar presente superficialmente no ambiente digital. Para que haja sucesso nessa transição do analógico para o digital, é preciso trabalhar com o foco constante no processo de inovação corporativa.

Em mais um episódio da série Conversando com o C-Level, Amir Faria, o CMO da GoBacklog, fala sobre a grande importância de desenvolver soluções mais elaboradas.

Por isso, é importante para o empreendedor dar passos mais assertivos, fazer inovações menos arriscadas, começando com uma proposta menos robusta e ir expandindo ao longo do tempo. É preciso sentir o mercado e ganhar dinheiro logo no início da solução, e aí sim você poder arriscar mais.

Muitos empreendedores, que desejam migrar para o Digital, acabam confundindo soluções robustas com apenas um site. Por que isso acontece?

Existe uma vontade, muito grande, das equipes de marketing em simplificar a questão da Inovação e Tecnologia e, em alguns casos, isso é positivo. Porque é possível passar a mensagem para as pessoas que querem investir naquele mercado, mas em contrapartida, também é negativo, pois simplifica excessivamente e tira a complexidade que é natural daqueles processos.

Nós, como consumidores, geralmente mantemos contato com algumas empresas como o Mercado Livre e outras empresas de Aluguéis de Imóveis apenas através do site delas, mas por trás daquilo tem mais de mil pessoas trabalhando. Então, são operações gigantes, não apenas um site, é uma empresa de fato. Por isso, nós precisamos entender a lógica disso e respeitar, tratando isso da forma como deve ser tratado.

A GoBacklog trabalha com Escopo Aberto. Isso tem alguma relação com essa questão?

Sim. Quando o empreendedor dá inicio ao processo junto com a GoBacklog, por exemplo, ele começa a entender mais o mercado dele. Nós fazemos alguns questionamentos que ajuda muito para que essas pessoas entendam mais do mercado e explore algumas questões que elas ainda não tinham pensado.

Por isso, a questão do Escopo Aberto é muito importante para que a pessoa tenha a liberdade de mudar o escopo daquela solução, quando for necessário.

Isso implica também em um desenvolvimento contínuo, certo?

Exatamente! Nós entendemos que uma solução não nasce, é executada e morre de imediato. Obviamente elas possuem níveis de maturidade e de morte, a longo prazo. Porém, quando um empreendedor começa uma solução digital, ele precisa compreender que uma empresa necessita de um desenvolvimento contínuo.

Por exemplo, se eu começo a minha solução hoje, a medida que ela for ganhando sucesso, por mais que eu tenha construído algo legal, tenho que fazer com que ela evolua, seja atualizada, receba novidades e até mesmo novas tecnologias.

Isso garante com que a solução não morra, continue acompanhando o mercado e garanta sua proposta inicial, que é entregar uma boa experiência, ou resolver um problema do consumidor final.

E quem deseja apenas testar uma ideia, qual seria a solução?

Bem, primeiramente, para testar uma ideia, você não precisa de tecnologia. Existe a fase de concepção da ideia, onde você pega aquilo que você idealizou e testa no mercado através de formulários, pesquisas e conversas. Dessa maneira, você vai conhecer pessoas que você deseja atingir e, depois de receber o feedbacks delas e se sentindo preparado, você pode começar a trabalhar no MVP.

O MVP, Mínimo Viável do Produto, é um conceito básico de inovação e Startup, em que você cria um produto simples, para resolver uma dor específica do mercado que você deseja atuar.

Depois de pronto, você o distribui, direcionando para as pessoas que estão interessadas, e testa a sua solução, para perceber se ela tem aderência no mercado e se vale a pena continuar com o seu processo e evolução.

Existe uma simplificação do Empreendedorismo Digital?

Com certeza. Nós temos visto muitas pessoas glamorizando as trajetórias de grandes empreendedores, mas elas esquecem que grande parte dessas histórias não são contadas. Os filmes de Hollywood mostram pequenas pinceladas do que realmente aconteceu. Mas nós sabemos que a realidade brasileira é muito diferente.

Nós não estamos no Vale do Silício, e no Brasil, temos que empreender com muito mais cautela e segurança. Por isso, é importante para o empreendedor dar passos mais assertivos, fazer inovações menos arriscadas, começando com uma proposta menos robusta e ir expandindo ao longo do tempo.

É preciso sentir o mercado e ganhar dinheiro logo no início da solução, e aí sim você pode apostar. É importante você ter sempre cautela, e é o que nós sempre recomendamos para a maioria dos nossos clientes.

Links para Leitura

Vídeos para saber mais

1. 50 empresas que mais inovaram em 2018

2. Progressive Web Apps: O que é PWA?

3. A inovação em volta do 5G

Priscylla Silva

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Jornalista, apaixonada por Marketing e uma grande fã de inovações tecnológicas.
Fechar
1
Oi, tudo bem? Como posso te ajudar?
Powered by