Siga-nos nas redes sociais

Novas ideias de produtos e serviços nascem a cada dia e, infelizmente muitas delas morrem na praia. Dentre as técnicas de desenvolvimento de novos produtos está o MVP (Minimum Viable Product) ou Produto Mínimo Viável.

O MVP, grosseiramente dizendo, seria um protótipo para validação da sua ideia. Com ele é mais fácil testar e melhorar a assertividade do seu produto no mercado.

É certo que existem muitas pessoas que não aderem a criação do MVP, acreditando que só através de pesquisas é possível saber o que o seu público precisa e espera de um produto ou serviço. No caso de startups que lançam algum produto ou serviço fruto de um projeto digital, a utilização de um MVP acontece em quase 100% dos casos. Pois, a utilização dessa técnica está ligada ao conceito de startup enxuta ou lean startup, que busca uma inserção no mercado economizando tempo e dinheiro.

Mas o que é o MVP?

MVP é o produto lançado sem muitos “floreios” que servirá para validar seu projeto digital. Ele é lançado dessa forma para se basear no feedback do mercado antes de gerar novas ações de crescimento. Em outras palavras, o MVP irá validar o potencial de uma ideia antes de investir muito dinheiro nela.

time-de-um-mvp-gobacklog-projetos-digitais

A primeira vez que seu produto sair do forno não será baseado em uma receita maravilhosa de um cheff. Mesmo porque no empreendedorismo digital não existem receitas certas a serem seguidas. Não há como saber o que seu público quer de primeira, às vezes nem o seu público sabe o que quer até que descubra por si mesmo. Portanto, a primeira vez que seu produto sair do forno você saberá que ele não é uma obra-prima, ele será simples e quem prová-lo que dirá o que tem que melhorar. Mas o MVP só funciona para quem sabe ouvir e que não se apega tanto a sua própria maneira de ver o seu produto. Deixe o mercado falar, é ele que te dá as melhores soluções “Hum, falta um pouco de sal”, “Eu achei muito doce”, “Isso aqui com camarão ficaria ótimo”. Só o mercado pode validar o seu produto.

“Eu sei o que meu público quer, não preciso de um MVP.” SERÁ?

Se até o conceito de MVP foi validado por grandes empresas como Facebook e Apple, porque não validar meu produto criando um MVP? Ninguém gosta de “dar tiro errado”, mas no mercado de empreendedorismo digital isso pode acontecer. A ideia principal deve ser como otimizar os gastos, maximizando o retorno. Assim, caso aconteça algum ou alguns “tiros errados” na trajetória do seu projeto digital, você não gastará todos os seus cartuchos e poderá corrigir e se manter firme e forte.

Levando em consideração que empresas que investem em projetos digitais estão sempre se reinventando, o MVP é apenas o primeiro passo. E o produto pronto alguns passos adiante será como um MVP evoluído do que ainda está por vir. Mas lembre-se, o importante é começar e se ninguém trilhou pelo caminho que você decidiu tomar, só o caminho lhe dirá o que é necessário para trilhá-lo.

Uma forma legal de validar e implementar seu projeto é utilizar a técnica de Growth Hacking, que garante experimentação metrificada por meio de experimentos simples. A implementação de uma melhoria só vem depois da mensuração dos testes, assim sua solução receberá as melhorias testadas e comprovadas.

Dicas para criar e melhorar seu MVP

Saiba bem qual é a sua proposta de valor

O que você está vendendo? Como isso pode mudar a vida de uma pessoa ou de uma empresa? Qual é o seu grande diferencial? Toda proposta vem de uma hipótese, com uma boa proposta de valor do seu negócio você já consegue vislumbrar o que seu MVP deve oferecer.

Não pare de testar

Com um MVP com a cara da sua empresa e da sua proposta de valor, é hora de fazer alguns testes no mercado. Nessa fase, seu MVP deve gerar demanda suficiente para que o investimento no produto final seja justificado. É engolir o choro e fazer dar certo com o que tem.

Observar bem os resultados

Com os resultados em mãos é preciso saber como interpretá-los, nem tudo que o usuário disser poderá fazer sentido para o seu modelo de negócio. Mesmo assim, o mercado será sempre a melhor forma de entender a resposta à ideia que você está propondo.

Os resultados dos testes não trarão as respostas definitivas do seu projeto, normalmente elas devem gerar mais perguntas que devem ser testadas e examinados os resultados. É por isso que a metodologia de Growth Hacking se apoia no modelo de MVP. Só com novos resultados você irá mais fundo no que realmente significa o seu produto.

Dicas para definição do MVP do seu projeto digital

teste-mvp-gobacklog-projetos-digitais

Existem todos aqueles requisitos minimamente atraentes que seu projeto digital deve obrigatoriamente ter como: Design responsivo, otimização para motores de busca, integração facilitada com seu público, etc. Além de tudo isso é interessante que você se aplique em algumas ferramentas para facilitar seus testes e, consequentemente a validação do seu negócio.

Aposte em uma boa landing page. Ela apresentará seu MVP ao mercado. Seus novos leads serão os principais experimentadores para a validação do seu negócio.

Como disse anteriormente, use os resultados para criar novos testes. Lembre-se de criar e manter os critérios a serem testados. O retorno certamente trará um perfil mais avançado do seus clientes.

Agora é só testar e atestar o seu MVP com a cara do seu público. Nunca se esqueça de mensurar todos os seus resultados, tudo é um teste no mundo do empreendedorismo digital.

Conclusão

“Achismos” não cabem no mercado digital e atualmente não cabem em canto nenhum. Mais do que o acesso a informações, temos hoje ferramentas para gerir pesquisas direcionadas e saber o que realmente interessa para nós. Deixe o mercado falar e não tente interpretar o que você quer ouvir

O Minimum Viable Product (Produto Minimamente Viável) não significa em instante nenhum entregar ao mercado um produto mal feito ou não terminado. É entregar um produto mais limpo que vá direto ao problema principal. Essa versão mais enxuta já é suficiente para resolver o problema para o qual foi desenvolvido. Somente descobrindo novas melhorias com base em testes, que poderemos posteriormente direcioná-las ao mercado e aos futuros clientes.

Nós da GoBacklog somos especialistas em projetos digitais e podemos te ajudar desde o MVP até o seu produto final. Espero que tenha gostado do artigo, compartilhe com seu amigo empreendedor e siga-nos nas redes sociais.

Daniel Antunes

Fundador e CEO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Empreendedor, Investidor e Graduado em Sistemas de Informação, Pós-graduado em Engenharia de Software e também em Gestão Estratégica de Negócios e Projetos, com mais de 10 anos de experiência no mercado de internet.
Fechar