Siga-nos nas redes sociais

Uma dúvida recorrente aos empreendedores digitais é saber qual o tamanho mínimo de estrutura que precisam criar para que o negócio digital tenha chances de vingar. Chamamos isso de Estrutura Mínima Viável (EMV) ou Minimum Viable Structure (MVS).

Por mais que a resposta para essa questão seja complexa e varie de acordo com o mercado em si, proponho uma reflexão baseada naquilo que por experiência tem dado mais certo nas empresas que trabalham com a GoBacklog.

Não considere o assunto como dominado, pois muitos falham nessa etapa. Por mais óbvio que soe algumas informações, espero que você consiga aprender com os erros e acertos de outras empresas.

O Bom, o Mau, o Feio e o Customer Success

O Bom, o Mau, o Feio e o Customer Success

Existem 4 pilares que jamais podem ser negligenciados em um negócio digital e eles são:

  1. Tecnologia
  2. Vendas
  3. Marketing
  4. Customer Success

Além de não negligenciar esses pilares, levanto algumas questões que você precisa ter atenção em cada tópico abordado abaixo.

1. Tecnologia

Você possui uma equipe de tecnologia à sua disposição? Sua equipe dará conta do recado? Ela sabe quais tecnologias utilizar para que o projeto tenha sucesso ou ela apenas empurra para cima de você a tecnologia que a equipe mais domina?

Além disso, será possível contar com a equipe durante o percurso de execução do projeto? Se não, qual o plano de contingência caso um membro chave saia do projeto? Existe alguma metodologia de documentação funcionando, para reter o conhecimento dentro da empresa?

Não são poucos os casos que chegam até nós em que o programador principal da equipe sai para um novo emprego e o projeto é totalmente descontinuado.

Fazer a gestão de uma equipe de desenvolvedores não é algo simples, manter a equipe motivada é ainda mais complexo, especialmente em um mercado onde os salários estão cada vez mais altos.

Além disso existe possibilidade do desenvolvedor simplesmente enjoar do produto, já que ele passa 8 horas por dia trabalhando em apenas uma coisa. Isso acaba se tornando maçante e enjoativo para a maioria das pessoas. Você está preparado para fazer uma boa gestão dessa equipe e mantê-la animada?

Recomendo que leia nosso artigo com dicas para contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos para entender mais sobre a questão.

2. Vendas

Considerando que você já possui um MVP, então é hora de vender.

Você como fundador se considera muito tímido? Acha que não é a pessoa ideal para tocar as vendas? Se a resposta é sim, já acrescente o custo de iniciar a operação com um vendedor dedicado, para poder começar a gerar retorno para seu investimento na equipe de tecnologia e no produto que foi lançado.

Existem muitas boas referências em vendas no Brasil. Recomendo a leitura no blog da Outbound Marketing para aprender o básico sobre como estruturar uma equipe do 0. Em especial, para equipes de um homem só, recomendo este artigo.

Também recomendo a participação em eventos, como o Growth Machine, do Thiago Reis, além de outros com especialistas da área.

Há muito o que estruturar de processo para que sua empresa gere prospects de forma recorrente. Se não sentir preparado para isso, talvez seja o momento de pensar em uma consultoria focada em vendas. Caso esteja fora do seu orçamento, leia muito.

3. Marketing

De que forma seu negócio digital irá se posicionar para atrair clientes? Sua empresa investirá em mídia paga, em blog e redes sociais? Essas atividades serão feitas por um profissional dentro da empresa, por uma agência contratada ou um freelancer?

Voltando ao óbvio, mas tem gente que acaba negligenciando: não deixe para pensar nisso depois do produto digital já ter sido lançado. Marketing é algo planejado desde o início, para aumentar as chances de sucesso.

Apesar de existir muito conhecimento disponível sobre o assunto em blogs, talvez você queira procurar um profissional que entenda sobre seu mercado para coordenar isso. Lembrando que de nada adianta ter o melhor produto do mundo se as pessoas não encontrarem ele.

Se seu empreendimento for composto por sócios, talvez seja o momento de dividir as tarefas e alguém assumir o marketing. Tendo conhecimento do mercado em questão e se dedicando ao estudo das melhores práticas em marketing, um profissional dedicado consegue dar conta do recado.

4. Customer Success

Aqui entra o famoso pós venda, que tem se mostrado cada vez mais necessário para retenção de clientes. Muitos produtos estão se tornando muito complexos de serem utilizados ou o diferencial de um para o concorrente é pouco e portanto o Customer Success (CS) conta como um agregador para a retenção.

Se existe pouco atrito na mudança do seu produto para um produto concorrente, você vai querer ter alguém cuidando da jornada do cliente, mensurando a satisfação com seu negócio e propondo melhorias de usabilidade. Mesmo o atrito sendo baixo, foque no encantamento do cliente.

Como recomendação eu diria que o ideal é que os fundadores tomem conta desse processo, até mesmo para reduzir custo e aumentar a proximidade com os clientes e seus feedbacks, focando sempre na melhoria do produto. Caso não seja possível, forme internamente a mão de obra (dependendo da sua cidade) ou contrate alguém com experiência, já que o CS é mais importante do que muitos imaginam.

Reter clientes é mais barato que conquistar novos.

Otimizando custos e focando no que é necessário

Otimizando custos e focando no que é necessário

Como eu deixei claro em alguns pontos do texto, tenha em mente que a equipe fundadora (se houver uma equipe) pode (e deve assumir) boa parte das funções mínimas da estrutura.

Existe a questão também, que sempre gosto de levantar, que é a da diluição do conhecimento. A equipe fundadora é a que possui maior conhecimento da solução e da operação em si. Delegar essas 4 principais funções sem ter desenhado e estruturado os processos como eles devem ser, pode trazer problemas para a operação.

Isso porque as coisas acontecem rápido demais. Em projetos de sucesso a equipe cresce rapidamente e se a operação não estiver sendo observada de perto, não se consegue manter um crescimento e retenção da base de clientes de forma sustentável.

Uma boa execução precede a boa ideia em importância

Então, se existem algumas dicas que posso lhe dar são:

  • Foque na operação e envolva a equipe para que todos estejam alinhados com os objetivos futuros
  • Não deixe a equipe fundadora desanimar
  • Defina processos, pelo menos o mínimo para crescer de forma organizada e não precisar contratar muitas pessoas sem necessidade
  • Melhoria contínua, estudo contínuo. Tenha certeza que os envolvidos estão em constante desenvolvimento, para manter um nível de excelência. O mercado não espera, portanto não espere também

Conclusão

Cabe a você, empreendedor, entender se vale a pena investir na Estrutura Mínima Viável ou tentar arriscar com um modelo ainda mais enxuto.

Não é à toa que chamamos ela de mínima. Sim, eu já vi dar certo sem esses 4 pilares bem funcionais, mas não recomendo para minimização de riscos. Afinal, todo negócio digital já começa com um alto risco de dar errado e é por meio do planejamento que se reduz esse risco. Veja mais sobre em nosso texto sobre Plano de Negócios.

Aqui na GoBacklog, nós somos especialistas na tecnologia, mas sempre agregamos conhecimento aos nossos clientes nos 3 demais pilares. Isso porque acreditamos que a tecnologia sozinha não alavanca qualquer empreendimento, é preciso que um conjunto de forças estejam atuando.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão para dar? Entre em contato conosco ou deixe um comentário abaixo.

Amir Faria

CMO da GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Possuo vasta experiência em copywriting, SEO, gestão estratégica do Marketing e Inteligência Competitiva.
Fechar