Siga-nos nas redes sociais

As Startups estão se tornando cada vez mais populares dentro do cenário Mundial. Segundo o G1, no Brasil, este estilo de negócio, que visa trazer soluções inovadoras para o mercado, praticamente dobrou o seu número em todo país, tendo mais de 10 mil registradas.

Entretanto, embora essas empresas busquem trazer soluções ao seus clientes, nem sempre esse objetivo é atingido. Segundo uma pesquisa do CB Insights, 49% das Startups falham por não conseguirem trazer ao mercado produtos que realmente possuem demanda e são necessários.

Isso mostra uma recorrente característica desses empreendedores, que é a falta de planejamento do seu produto. Antes de lançar algo, uma empresa precisa passar por etapas de validação e ter certeza que o que ela está propondo faz sentido para o seu nicho de mercado.

Outros dados mostram que o cliente opta pela simplicidade. Como é o caso de uma pesquisa, feita pela CEB e reportada à Harvard Business Review, que mostrava que as pessoas buscavam pela facilidade da decisão, preferindo um Marketing mais enxuto, por exemplo.

Além disso, um estudo feito por Francis Frei e Anne Morriss, mostrou que uma das maneiras mais eficazes de se fidelizar um cliente é simplificando seus canais de acesso, buscando dar soluções mais fáceis e rápidas a eles. Ou seja, a palavra primordial, quando se trata de mercado atualmente, é objetividade.

Entretanto, algumas Startups acabam por se perder dentro de sua própria ideia. Buscando criar produtos imensamente inovadores e diferentes, desenvolvem soluções que não se encaixam na vida das pessoas, e que são altamente complexas de serem usadas.

Por esse motivo, focar em uma determinada dor de um mercado é tão importante para um bom desempenho da sua empresa. Ser objetivo e focado é o que ajudará no desenvolvimento de produtos inovadores e que realmente transformam o seu nicho de mercado.

Neste texto iremos percorrer um caminho de compreensão e reflexão do que você, empreendedor, tem desenvolvido na sua empresa.

Qual dor de mercado seu produto resolve - Qual é o público-alvo do seu negócio

Qual é o público-alvo do seu negócio?

Compreender quem são os seus consumidores, desde os hábitos de consumo até seus problemas, é também reconhecer o valor daquilo que você oferece. São os seus clientes que te ajudarão a moldar o seu produto, o tornando cada vez mais interessante e inovador.

Entretanto, muitas empresas não se atentam a esse fato, e se esquecem de encontrar quem são as pessoas que realmente se interessam por suas soluções, gerando uma criação de diversos produtos desnecessários e sem serventia ao mercado.

É preciso compreender que a definição de um público-alvo é necessária para a sobrevivência do seu negócio. É através dela que você conseguirá direcionar melhor o seu marketing, por exemplo, entregando suas soluções a quem realmente precisa delas, e não a pessoas que não irão te dar retorno.

Para aumentar o seu entendimento sobre o assunto, é preciso buscar explicações para dois pontos:

  • O que é público-alvo?
  • A importância de segmentar o seu público-alvo

Confira abaixo:

O que é público-alvo?

O público-alvo de um negócio é uma parcela específica de pessoas ou organizações, que apresentam interesses e problemas comuns. E é através das dores apresentadas por eles, que a empresa irá buscar trazer soluções capazes de atender esses possíveis clientes, que estão dispostos a adquirir os produtos ou serviços apresentados.

Essa segmentação pode ser abrangente ou não, tudo irá depender do tipo de solução apresentada pela sua empresa. Entretanto, é importante que o negócio possua algum tipo de definição, para tornar claro os seus objetivos quanto organização. Buscar atender a tudo e a todos, sem ter essa capacidade, é um erro gravíssimo e que influenciará muito no desenvolvimento do empreendimento.

O objetivo do público-alvo é reunir as características principais de um grupo de pessoas ou empresas, que possuem um perfil semelhante, que podem se interessar pelo que a sua empresa oferece. Por esse motivo, ele é utilizado para o direcionamento dos trabalhos de marketing e vendas.

É importante salientar que público-alvo e persona não são a mesma coisa, sendo o último mais detalhado e usado como perfil de cliente ideal. Você pode ler mais sobre o assunto e encontrar exemplos dessas diferenças no nosso artigo: Personas em Marketing e Vendas.

A importância de segmentar o seu público-alvo

Como dito anteriormente, a segmentação de um público-alvo está ligada, de maneira intrínseca, com o sucesso do seu negócio. Isso porque é através dela que você encontrará pessoas com um potencial de se tornarem clientes fiéis da sua empresa.

Ao conseguir direcionar o seu marketing de maneira assertiva, mais capital irá entrar e você ainda conseguirá evitar gastos desnecessários com publicidade. Além disso, o engajamento dentro do mercado será maior, gerando uma boa reputação para a sua organização e, consequentemente, mais leads.

Podemos destacar como vantagem mais dois pontos muito importantes, Bom planejamento e Conteúdos personalizados. Se você conhece o seu público-alvo, se torna mais fácil saber o que se deve fazer para chegar até ele, dessa maneira, você consegue organizar as suas estratégias de maneira mais efetiva.

Além disso, através das características que eles apresentam, você consegue compreender como eles se comportam como consumidores, podendo optar por diferentes estratégias de Marketing, Inbound ou Outbound, por exemplo. Você pode personalizar o que entregar às pessoas, chamando a atenção delas para a sua empresa, através dos gostos que elas possuem.

Qual dor de mercado seu produto resolve - Como definir o seu público alvo

Qual problema vamos resolver com a sua solução?

O mercado atual tem se mostrado cada vez mais amplo e ágil, sendo necessário muitos esforços investigativos para reconhecer dores reais dos consumidores. Podemos dizer que, no mundo contemporâneo, temos criado, cada vez mais, problemas complexos, entretanto, esperamos que eles sejam resolvidos de forma simples e fácil.

Por esse motivo, para que o seu produto chame a atenção do seu público-alvo, é necessário que o seu objetivo seja claro. A inovação pode nascer de um questionamento complexo, mas é necessário que você consiga descomplica-la para ser incorporada pelas pessoas.

Peter Drucker, o escritor e professor, considerado o pai da Administração Moderna, disse uma vez:

Uma inovação, para ser eficaz, tem que ser simples e precisa ser focada. Deve fazer apenas uma coisa, caso contrário, confunde. Se não for simples, não funcionará. Tudo novo se esbarra em problemas; se complicado, não pode ser consertado. Todas as inovações eficazes são incrivelmente simples. De fato, o maior elogio que uma inovação pode receber é que as pessoas digam: “Isso é óbvio. Por que não pensei nisso antes?”

Partindo desse ponto de vista, é importante perceber que o que você está desenvolvendo não precisa solucionar todos os problemas existentes dentro de um nicho de mercado. Em alguns momentos, é melhor que você busque por algo específico, do que tentar resolver muitas dores, fazendo isso de maneira superficial.

A melhor forma de conseguir atrair um cliente para o seu negócio é demonstrar que a dor que ele está sentindo é compreendida pela sua empresa, e que vocês podem ajudá-lo de alguma forma. Caso esses objetivos não fiquem claros, a atração de público também se perde, o que pode levar a sua empresa para o declínio.

Por esse motivo, busque sempre esclarecer o que é a sua empresa, e como ela pode ajudar as pessoas. Além de resolver a dor do outro, a sua inovação só tende a ganhar notoriedade e reconhecimento dentro do mercado.

Qual solução vamos desenvolver para resolver o problema?

Muitas empresas falham, pois diversos gestores não conseguem compreender o que é realmente vivido por seus clientes. Em alguns casos, o empreendedor volta o seu olhar somente para como solucionar determinado problema, que ele encontrou, sem analisar se essa dor é realidade em mais pessoas ou empresas, acabando por criar soluções que serão descartadas pelo mercado.

Por esse motivo, é preciso pensar de maneira mais lógica, quando se deseja desenvolver alguma solução inovadora. Antes de tudo, é necessário conhecer e entender totalmente qual o seu público-alvo, focando sua atenção às reais dores que eles apresentam. Os seus clientes em potencial, também podem ser grandes fontes de insights.

Para saber como isso funciona na prática, você pode observar quais são as dificuldades enfrentadas, por seu público-alvo, na utilização de determinados serviços e quais as frustrações que eles, ou até mesmo você, apresentam ao consumirem determinadas soluções entregues no mercado.

Qual dor de mercado seu produto resolve - Qual problema vamos resolver com a sua solução

Em 1998, por exemplo, na busca por um anel de noivado, Mark Vadon entrou em uma loja da Tiffany e saiu de mãos vazias. O motivo foi a intimidação e frustração que ele sofreu pelo serviço, ao ser atendido. O resultado dessa história foi a Blue Nile, sua loja on-line que, após nove anos depois, se tornou uma das maiores fornecedores de anéis de noivados e alianças de casamentos nos EUA.

Ou seja, a partir da sua experiência de frustração, foi possível solucionar uma dor não somente dele, mas de diversas outras pessoas, e isso foi o fator decisivo para o sucesso do seu produto. Nesse sentido, se torna necessário transformar as dores vivenciadas pelos clientes em ganhos. Mas como solucionar de fato os problemas mais latentes de mercado?

Ao se deparar com as dores que o seu público-alvo possui, é necessário que você seja capaz de trabalhar e desenvolver a sua empatia, pois é a partir da compreensão do olhar do outro, que você consegue identificar o que pode ser feito para solucionar determinados problemas.

Compreender a empatia como uma ferramenta de desenvolvimento, pode transformar toda a sua experiência dentro do seu negócio. Quando você se sente como o seu cliente, e demonstra isso para ele, é criado uma corrente de valor entre a organização e o consumidor, que leva a empresa para um estágio maior de desenvolvimento.

Além disso, para construir uma solução para os problemas encontrados, é preciso que o empreendedor saiba aproveitar todos os tipos de ideias que possam surgir. As pessoas que sentem essa determinada dor do mercado, com toda certeza, possuem suas opiniões a respeito do que poderia ser feito.

Todas as ideias são válidas nesse momento, e saber aproveitar as oportunidades e lacunas que o mercado apresenta, é imprescindível para conseguir desenvolver soluções mais inteligentes e que conseguem ser adotadas pelo mercado.

Conclusão

Não existe inovação se ela não consegue resolver uma dor real dentro do mercado. Por esse motivo, focar em um determinado problema, e saber esclarecer os objetivos e interesses da sua empresa, é prezar pelo seu desenvolvimento, visto que se torna mais fácil traçar caminhos inovadores dentro do mercado.

Tanto você quanto o cliente precisam ter clareza do que é feito dentro da sua organização. A dor que o seu produto resolve deve ser percebida por muitos, e resolvida com maestria pela sua empresa. Não busque abraçar o mundo, para que o que você oferece não se torne algo superficial e de pouco valor.

O maior compromisso de um empreendedor deve ser entregar soluções valorosas ao seu cliente. E somente através de toda a compreensão de quem eles são e dos desejos que eles apresentam, é que você consegue caminhar para o sucesso.

Links para leitura

Ana Antunes

Especialista de Marketing na GoBacklog, uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções digitais que vem mudando a forma de se criar negócios digitais de sucesso. Estudante de Economia na UFJF, apaixonada por inovação e tecnologia.
Fechar
1
Oi, tudo bem? Como posso te ajudar?
Powered by